Entenda como sua memória funciona e veja dicas para exercitá-la

Ausência de memória pode ocorre também por falta de atenção nas atividades que estão sendo executadas no momento

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Você é um daqueles profissionais que, durante o ano, tem muitos compromissos, prazos para entregar trabalhos e relatórios, metas para cumprir, reuniões com clientes e fornecedores… E não consegue se lembrar de tudo? 

De acordo com o gerente executivo do INAP (Instituto de Neurolinguística Aplicada), Sandro Pereira, a memória depende do estado emocional, por isso profissionais estressados são os mais prejudicados. “O excesso de estímulo externo [atividades] dificulta a memória das pessoas”, explicou.

A ausência de memória pode ocorrer também por falta de atenção nas atividades que estão sendo executadas no momento. “Muitas pessoas fazem cinco coisas ao mesmo tempo e depois não se lembram do que fizeram porque falta a chamada atenção concentrada”, disse Pereira.

Aprenda a investir na bolsa

Tipos de memória
Existem dois tipos de memória: curto prazo [ou memória de trabalho] e memória de longo prazo. A primeira serve para armazenar informações por um período restrito de tempo. Por exemplo, quando você precisa anotar um telefone e não há nenhum papel por perto, então você grava ou decora o número até anotá-lo na agenda. Não raro, logo em seguida esquece do que anotou.

Já a memória de longo prazo é o lugar que é armazenado as informações consideradas úteis. “Podemos dizer que a memória de trabalho é a RAM (Randon Access Memory) do computador e a de longo prazo é o HD (Hard Disk)” explicou Pereira.

Fenômenos
Ao transmitir a informação da memória de curto prazo para a de longo prazo, este processo é chamado de consolidação e, ao buscar uma informação na memória de longo prazo, o processo é denominado de evocação.

Na evocação, podem ocorrer três fenômenos que interferem na memória. O primeiro é a deturbação, quando as pessoas lembram apenas de pequenos trechos do que aconteceu e, para ajudar a se recordar, incluem informações que não existiram naquela situação.

O segundo é chamado de ponta da língua, quando você conhece a informação, mas não consegue lembrá-la. E o último é a falsa memória, que ocorre quando as pessoas têm certeza de que aquilo aconteceu, mas na verdade não ocorreu.

Dicas
Seguem abaixo algumas dicas elaboradas pelo INAP que podem ajudar a fortalecer a sua memória:

  1. Pratique regularmente técnicas de relaxamento;
  2. Ouça música clássica: de acordo com pesquisas, pessoas que escutam música clássica apresentam reforço nas habilidades de raciocínio espaço-temporal;
  3. Valorize o poder das estórias: nossa memória semântica vive em um mundo de palavras. Ela é ativada por associações, similarida­des ou contrastes.
  4. Escreva o que você quer se lembrar em detalhes;
  5. Organize seu pensamento;
  6. Quando a sua memória lhe escapa, investigue-a: você pode investigar uma memória perdida refazendo seus passos, passando pelo alfabeto para ver se uma letra sugere uma pista, recapturando o humor em que você estava quando a memória foi formada ou pensando sobre o contexto da memória que está tentando reacessar;
  7. Desafie a sua mente;
  8. Durma adequadamente;
  9. Coma alimentos leves e de maneira adequada e tome muita água;
  10. Exponha-se a estímulos novos;
  11. Envolva as emoções;
  12. Divida as informações, especialmente números;
  13. Use rimas;
  14. Enfatize a memória dependendo do estado: o que se aprende em um determinado estado mental ou circunstância externa será melhor lembrado no mesmo estado ou circunstância;
  15. Use a modalidade preferencial da memória: pode ser por meio de listas, desenhos, falar a respeito do que aprendeu, criar rimas entre outros;
  16. Dê ao seu cérebro uma injeção de glicose: a glicose é fonte primária de energia para o cérebro;
  17. Evite sedativos e substâncias que induzem a sonolência;
  18. Preste atenção redobrada às informações apresentadas no meio de uma sessão de aprendizagem, devido à tendência natural do cérebro de lembrar com mais facilidade, o que é apresentado no início e no final;
  19. Dê ao seu cérebro tempo para descansar.

PUBLICIDADE