Empresas do setor manufatureiro são as que mais oferecem outplacement

Segundo pesquisa, em caso de demissão, além desse benefício, as empresas disponibilizam a continuidade do plano de saúde

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Além daquilo que está determinado por lei, muitas empresas acabam fornecendo outros tipos de indenizações aos profissionais em casos de demissões. De acordo com uma pesquisa da Right Management, 80% das organizações do setor manufatureiro oferecem serviços de
outplacement – consultoria para ajuda na transição de carreira.

Já entre as empresas do setor financeiro e securitário, o percentual é um pouco menor (77%). No setor de atendimento à saúde e assistência social, 74% das empresas disponibilizam o serviço de consultoria de transição de carreira e, para os profissionais da área científica ou de serviços de saúde, o índice é de 68%.

De acordo com o estudo, há três motivos que impulsionam as empresas a oferecerem os serviços de outplacement: a garantia de que os ex-funcionários recebam habilidades e treinamento para a transição de uma nova carreira com rapidez e sucesso; a crença de que é o que cada empresa deve fazer; e o fato de trazer sinais positivos para os funcionários que permanecem na empresa.

Outros benefícios

Aprenda a investir na bolsa

Além dos serviços de outplacement, as empresas entrevistadas disponibilizam aos seus ex-funcionários auxílio no planejamento financeiro, bem como a continuidade de outros benefícios concedidos durante o tempo em que o profissional trabalhava para a organização, como os planos de saúde e de compensação financeira.

Importância das práticas de indenizações

De acordo com o vice-presidente executivo da Right Management, George Herrmann, entender como as práticas de indenização por demissão variam de acordo com a indústria e o país é um componente fundamental de uma estratégia eficiente da força de trabalho global.

“Responsáveis por administrar uma força de trabalho em um país ou em muitos, os gerentes destes setores podem usar os dados para comparar suas próprias práticas com normas de bases amplas para garantir a oferta de pacotes justos e equitativos de indenização por demissão”.

Sobre o estudo

O estudo realizado pela Right Management verificou as práticas de indenização por demissão em 28 países, entre eles Brasil, Argentina, México, Canadá, Estados Unidos, França, Portugal e Espanha.

O estudo global se baseia em mais de 1,5 mil respostas das seguintes áreas: científica e serviços de saúde; manufatureiro; financeiro e securitário e atendimento à saúde e assistência social.