Empresa pode ajudar profissional a sofrer menos com as doenças no inverno

Entre as ações indicadas, estão a limpeza do ar condicionado, a disponibilização de vacinas e, principalmente, orientação

SÃO PAULO – Começa nesta terça-feira (21), mais precisamente às 14h16, o inverno. É nesta época do ano que aumenta o número de pessoas resfriadas e gripadas. A estação também agrava problemas relacionados às vias respiratórias, como bronquite, rinite, sinusite e asma.

De acordo com o médico e profissional de saúde corporativa da CPH Health, Ricardo De Marchi, estas doenças refletem na produtividade do profissional. “As pessoas têm o desempenho e a produtividade afetadas. Além disso, aumenta o número de faltas, porque a pessoa está doente”.

Para o especialista, as empresas devem fazer a sua parte, para evitar que os profissionais sofram com estas doenças. Uma das dicas é oferecer a vacina contra a gripe. “Quanto menos gripe, melhor a performance”, ressalta.

PUBLICIDADE

Outra dica é aproveitar que o ar condicionado não é tão necessário nos dias frios e realizar uma limpeza completa no aparelho. A empresa também deve orientar a equipe sobre como evitar as doenças respiratórias, como manter as janelas abertas e deixar o local de trabalho arejado.

“Ações voltadas à saúde não devem ser vistas como um custo, mas, sim, como investimento. A empresa não deve se preocupar somente no inverno, mas durante o ano todo. É importante ter um programa que promova a saúde, que eduque e que melhore a vida do profissional”.

Faça a sua parte
É no inverno também que as pessoas ficam mais sedentárias, pois evitam fazer atividades em locais abertos e sentem mais preguiça. Além disso, comem mais, pois a ingestão de mais calorias ajuda a manter a temperatura do corpo.

Vale ressaltar que estes dois fatores resultam em aumento do peso, o que pode desencadear outras enfermidades. Por isso, fique atento à alimentação e continue se exercitando.

Outro cuidado que se deve ter é com a ingestão de bebidas quentes, especialmente o café, que, devido à cafeína, pode causar insônia e, em pessoas que já têm sensibilidade gástrica, pode agravar um quadro de gastrite. “As empresas têm de fazer a sua parte, mas o principal responsável pela saúde é o próprio profissional”, finaliza.