Em carreira / emprego

Esses são os melhores e piores países para trabalhar como freelancer

Para determinar os piores e melhores países para ser o seu próprio chefe, foram avaliados 57 países diferentes de acordo com oito fatores

Geração Y
(Shutterstock)

SÃO PAULO – Hong Kong, Estados Unidos e Coreia do Sul são os melhores países do mundo para ter uma carreira como freelancer, segundo o estudo da Expert Market divulgado na semana passada.

Para determinar quais são os piores e melhores lugares para ser o seu próprio chefe, foram avaliados 57 países diferentes de acordo com oito fatores – impostos cobrados sobre a renda, custo de vida, acesso ao crédito, velocidade média da internet, transporte público, disponibilidade de wi-fi gratuito, a facilidade de se começar um novo negócio e também o preço de um café.

Segundo o estudo, Hong Kong é o país para quem “deseja encontrar mais dinheiro no bolso ao final de cada mês”. Entre os países avaliados, ele é um dos que têm a menor tributação sobre a renda, além de estar entre os que possuem o maior acesso a crédito. O transporte público do país foi eleito o melhor do mundo pelo Fórum Econômico Mundial.

O leste europeu também é uma das melhores regiões para ser freelancer por conta da combinação “dos baixos custos de vida e fortes oportunidades de negócio”. Não à toa, Estônia, Bulgária e República Tcheca ocupam o oitavo, novo e décimo lugar na lista, respectivamente.

Por outro lado, entre os dez piores países para ter uma carreira dessas, seis são da América do Sul: Uruguai, Argentina, Equador, Costa Rica e Peru, entre outros. O motivo para isso é a “péssima infraestrutura de transporte e baixa velocidade de internet”, além de os países não possuírem uma boa classificação no ranking de facilidade para começar um negócio do Banco Mundial – o que, segundo o estudo, significa que freelancers “enfrentarão maiores obstáculos nos primeiros anos do negócio”.

Traders contam como conseguem viver só do lucro de suas operações na Bolsa; veja!

Todos os dados usados no estudo tiveram como fonte a KPMG, Banco Mundial, Fórum Econômico Mundial e o Numbeo. Confira a seguir ambos os rankings de melhores e piores países para ser um freelancer:

Os melhores países para ser freelancer
  País
1 Hong Kong
2 Estados Unidos
3 Coreia do Sul
4 Emirados Árabes Unidos
5 Reino Unido
6 Espanha
7 Nova Zelândia
8 Estônia
9 Bulgária
10 República Tcheca

 

Os piores países para ser freelancer
  País
1 Uruguai
2 Argentina
3 Israel
4 Filipinas
5 Equador
6 Eslovênia
7 Costa Rica
8 Irlanda
9 Bélgica
10 Peru

Contato