Em carreira / emprego

Sem chefe e sem hierarquia: saiba como é trabalhar em uma empresa ''horizontal''

A especialista em RH do Vagas.com, Patrícia Sampaio, contou quais são as características do trabalho enesas empresas

Escritório
(Rawpixel.com)

SÃO PAULO – As empresas tradicionais costumam adotar uma gestão vertical, que estabelece uma hierarquia entre chefes e funcionários. Apesar desta ser a gestão mais comum de ser encontrada, existem empresas que já apostam na gestão horizontal, que prega exatamente o oposto disso: nela, não existe hierarquia entre as pessoas e, portanto, nem chefes.

Pode ser difícil imaginar uma empresa que funcione dessa forma, mas não é impossível. “A figura da chefia não existe e os colaboradores acabam compartilhando mais responsabilidades e tarefas da companhia”, explicou a especialista em RH do portal Vagas.com, Patrícia Sampaio.

Ela também mencionou algumas das características de como é trabalhar nessas empresas. Confira:

1. Poder dar e receber feedback
“É necessário ser capaz de reconhecer o bom trabalho dos colegas e apontar possibilidades de melhorias, elogiar e também ‘puxar a orelha’ quando algo estiver impactando negativamente no trabalho”, explicou Patrícia. O feedback é uma ferramenta de gestão importante nessas empresas – e boa parte dos profissionais não tem experiência em dá-lo, já que isso, em empresas tradicionais, cabe ao chefe.

2. Proatividade
Nenhuma tarefa será designada a alguém, pois não existe uma pessoa responsável por delega-la a alguém e cobrar a execução. Por isso, todos os funcionários devem ter proatividade e iniciativa de assumir tarefas e responsabilidades.

3. Desapego
“Qualquer um pode ter uma opinião melhor ou complementar a sua e isto deverá ser discutido com mente e coração abertos”, explicou Patrícia. Estar aberto a críticas e elogias de colegas faz parte da rotina em uma empresa horizontal.

4. Habilidade para trabalhar com grupos multidisciplinares
Como não existem chefes para cada equipe da empresa, algumas decisões podem ser tomadas em reuniões com a participação de profissionais de diferentes áreas que possuem visões diferentes. Segundo Patrícia, “saber trazer a medida exata da sua contribuição e permitir que os outros também façam complementará seu trabalho e favorecerá o surgimento de produtos e soluções com alto valor agregado”.

5. Buscar a evolução constante
“A empresa horizontal é um ambiente aberto, muito propício ao aprendizado e à troca de experiências, mas vivenciar isto verdadeiramente é uma questão de atitude, de curiosidade e de vontade de fazer melhor sempre”, explicou a especialista.

6. Ter visão analítica e sistêmica
Os funcionários não devem olhar apenas para suas áreas ou suas tarefas individuais, mas sim para a empresa como um todo. “Isto significa dizer que é necessário medir o impacto das decisões tomadas, não somente no escopo de uma determinada equipe, mas sim das áreas correlacionadas”, disse Patrícia.

7. Influência positiva
Ter atitudes que criem um ambiente agradável e sem competição é importante nessas empresas. É um ambiente positivo que vai levar os funcionários a serem criativos.

8. Ausência de chefes não significa falta de liderança
A liderança nessas empresas existe, mas de forma diferente: ela não é delegada em razão de um cargo, mas sim quando alguém se torna referência em determinada atividade ou projeto; “seja por capacidade técnica, visão estratégica ou conduta”, explicou Patrícia.

9. Identificação e engajamento com a cultura da empresa
A cultura da empresa é que vai motivar os profissionais e garantir que eles exerçam suas atividades. “Numa empresa sem chefe, valorizamos pessoas que reconhecem a importância do próprio trabalho e que estejam dispostas a contribuir no projeto comum da empresa”, finalizou a especialista.

 

Contato