Emprego na indústria teve queda em dezembro e no acumulado de 2003

Segundo dados do IBGE, o nível de emprego na indústria caiu em 2003, com destaque para São Paulo e Rio de Janeiro

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A situação do mercado de trabalho no Brasil continua difícil, refletindo o fraco desempenho da economia. Ao menos é o que aponta os dados divulgados nessa terça-feira, como parte da Pesquisa Industrial Mensal do Emprego e Salário do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

No último mês de 2003 as demissões no setor industrial voltaram a superar as contratações. Com isso, foi registrado um decréscimo no nível de emprego de 0,5% na comparação com o mês anterior, após uma leve expansão de 0,1% entre outubro e novembro.

Além disso, de acordo com essa pesquisa, o emprego no setor fabril do país registrou uma queda de 1,3% em dezembro na comparação com o mesmo mês de 2002. Com esse resultado, no acumulado do último ano, o nível de emprego do setor industrial registrou uma queda de 0,5%.

São Paulo tem maior queda no nível de emprego industrial

Aprenda a investir na bolsa

Na comparação com dezembro de 2002, os dados divulgados pelo IBGE apontam para uma redução nos postos de trabalho em 11 das 14 regiões pesquisadas pelo instituto. Nesse sentido, o principal destaque negativo ficou com as indústrias de São Paulo, que registraram em dezembro passado uma queda de 1,7% em seu nível de emprego.

Assim, no acumulado do último ano a região sudeste do país registrou a maior variação negativa do número de postos de trabalho na indústria (-1,4%), influenciada pela queda nos postos de trabalho durante 2003 em São Paulo e no Rio de Janeiro, de 0,9% e 4,0% respectivamente.

Por outro lado, os estados de Minas Gerais e do Paraná registraram um aumento de 0,2% em suas vagas de emprego em dezembro de 2003 frente ao mesmo mês do ano anterior. Já na comparação do acumulado dos dois últimos anos, o destaque positivo ficou com a região que inclui as regiões Norte e Centro-Oeste, que registrou uma variação positiva de 3,7% no número de vagas no setor industrial.

Indústria do vestuário influencia na queda do emprego

A indústria do vestuário registrou uma queda de 12,9% no número de vagas na comparação anual do mês de dezembro, a maior dentre todas os setores. Além disso, também apresentaram redução no nível de emprego os setores de minerais não-metálicos (-6,8%), têxtil (-5,7%) e papel e gráfica (-5,2%). Assim, no acumulado do último ano, as maiores quedas foram registradas nos setores da indústria de transformação (-7,1%), minerais não-metálicos (-5,3%) e de vestuário (-5,1%).

Por outro lado, foram destaque positivo na comparação de dezembro de 2003 com o mesmo mês de 2002 os ramos de alimentos e bebidas e de metalurgia básica, com aumento de 2,4% e 8,6%, respectivamente, do número de vagas. Com isso, no acumulado de 2003 o principal destaque ficou com a indústria de alimentos e bebidas, que gerou 2,9% mais postos de trabalho.