Em situações adversas, cuidado para não superdimensionar problemas

Psicóloga orienta profissionais a enfrentar circunstâncias desfavoráveis; resiliência é cada vez mais importante no mercado

SÃO PAULO – A dinâmica atual do mercado, com mudanças cada vez mais rápidas e constantes, acaba gerando um clima de instabilidade para os profissionais. Nesse contexto, os fracassos e as experiências negativas se tornam muito mais comuns do que se gostaria. No entanto, a maneira como o profissional reage a esse tipo de situação pode ser o que vai definir uma carreira de sucesso ou uma que simplesmente não sai do lugar.

A professora de Psicologia Organizacional e do Trabalho da PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica), Carmen Lúcia Rittner, destaca três atitudes imprescindíveis para o indivíduo não se deixar abater pelos obstáculos que encontra no meio do caminho, sendo elas: saber dimensionar bem os problemas, não ser radical e tentar sempre buscar outras opiniões.

Dimensione bem os problemas
Antes de mais nada, é preciso ter em mente que não existe um profissional que passa por toda uma carreira sem impactos negativos. “O bom profissional é aquele que acerta na maioria das vezes”, avalia Carmen. A psicóloga ainda pontua que, apesar de errado, é comum os profissionais darem importância exagerada às situações negativas. 

PUBLICIDADE

O importante, então, não é querer construir uma carreira sem erros ou fracassos, mas, sim, aprender a dimensionar de forma racional as situações desfavoráveis que acontecem em sua trajetória. Se um projeto fracassou ou uma atividade não saiu da forma prevista, lembre-se de que ninguém vai avaliar seu desempenho olhando apenas uma ou outra atividade específica, mas observando todo o conjunto do seu trabalho.

Buscar outras opiniões também é importante, pois vai ajudá-lo a ter uma avaliação melhor do que aconteceu. “Para você entender o que está acontecendo, é preciso ouvir o que os outros estão dizendo, buscando outros pontos de vista”, orienta Carmen.

Resiliência
Uma competência que vem sendo muito bem vista pelas empresas atualmente é a resiliência. De acordo com o diretor da Entheusiasmos Consultoria em Talentos Humanos, Eduardo Carmello, a resiliência “é a capacidade do profissional de promover as transformações necessárias para alcançar o seu propósito”.

Essa capacidade se aplica também nos momentos adversos, ou seja, quando acontece algo desfavorável, o profissional constrói artifícios para enfrentar e suportar a situação. Na prática, o indivíduo que possui essa competência não se sente vítima da circunstância, mas tende a encará-la racionalmente.

Além disso, não olha para as situações desfavoráveis como perigos ou ameaças, mas enxerga nelas desafios e oportunidades. “É tudo uma questão de como ele percebe as situações. Ele não vai travar ou ficar na defensiva, o que ele vai fazer é desenvolver estratégias para enfrentá-la”, explica Carmello.

Não se isole
Outro erro observado no comportamento de muitos profissionais é a tendência de se isolar quando estão passando por um momento complicado. Carmello explica que todos precisam de um apoio, seja de um amigo, seja de um gestor, um coaching ou mesmo de um familiar. “Buscar ajuda evita que o profissional aprofunde a crise”, afinaliza Carmello.