Entenda

“Efeito Trump”: vistos de trabalho para estrangeiros e regras de imigração têm sofrido impacto

Especialistas comentam sobre as mudanças recentes 

SÃO PAULO – Uma nova restrição que o governo Trump pretende aplicar nos Estados Unidos é na concessão de vistos temporários para programas de “intercâmbio cultural”, que incluem trabalhos remunerados e de temporada.

As informações foram reveladas por pessoas familiarizadas com a gestão Trump, que revelaram também que o foco da restrição é nos programas do visto J-1, concedido a estrangeiros que realizarão intercâmbios com trabalho remunerado no país. Os programas de estágio para estrangeiros, de au pair e de programa de verão são alguns que podem ser afetados.

Uma das propostas da gestão é de “eliminar” as classes de visto e de tornar o acesso a eles mais difícil. É possível que os empregadores sejam obrigados, por exemplo, a mostrar que não conseguiram encontrar norte-americanos para esses empregos como um requisito.

PUBLICIDADE

Outros vistos de trabalho também vêm sofrendo mudanças com a nova administração, de acordo com a advogada Luciana Fishcer, do escritório norte-americano Hunter Taubman Fischer & LI: são eles os vistos L e H-1B. O primeiro se trata do visto concedido para a transferência de executivos estrangeiros em multinacionais para a sede norte-americana, enquanto o segundo é um visto temporário concedido a um estrangeiro que é contratado por uma empresa norte-americana.

“A mudança em questão não consiste em uma nova lei, mas sim na interpretação de uma lei que já existe”, disse.

“Muitas das solicitações de visto que recebemos e que antes seriam facilmente aprovadas, agora acompanham pedidos de evidência para comprovar que de fato existe uma posição a ser patrocinada pela empresa”, completu a especialista. Este tem sido um dos focos da gestão desde seu início para evitar fraudes nas emissões de vistos.

“Aqui se trata de casos em que existe competição com o mercado de trabalho norte-americano, especificamente. Não significa que o governo quer restringir a imigração para o país no geral”, contou Luciana. “Outros vistos concedidos a estrangeiros, como o de investimento EB-5, são vistos com bons olhos”, complementou Carlos Hawker, diretor para América Latina da LCR Capital.