Do outro lado: como o recrutador procura emprego?

Para consultora esta é uma situação delicada, na qual o profissional precisa ter cuidado na hora de demonstrar seu conhecimento

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Identificar talentos e selecionar o candidato certo para determinada vaga é o papel dos recrutadores. Mas o que acontece quando esta situação é revertida e, no lugar de ser o responsável pela contratação, esse profissional está em busca de uma nova oportunidade no mercado de trabalho?

Na opinião da analista de Recursos Humanos do Grupo Soma, Jane Souza, este cenário é sempre delicado. “O recrutador, que está à procura de um emprego, precisa ter um cuidado ao demonstrar o seu conhecimento, pois o avaliador pode se sentir ameaçado (caso a vaga seja para a mesma empresa que o avaliador atua) e ter uma rejeição natural. Além disso, o profissional que quer se recolocar no mercado pode se sentir desmotivado por comparar e concluir que ele parece ter melhor postura que o avaliador em outras situações”.

Jane ressalta também que a participação em vários processos seletivos traz a chance de o profissional melhorar a sua visão de mercado.

Onde e como procurar emprego?

Aprenda a investir na bolsa

A analista destaca também que os recrutadores realizam o mesmo caminho que outros profissionais para procurar emprego. “Não há outras alternativas a não ser colocar o currículo nos sites específicos para busca de vagas abertas na área; encaminhar o currículo direto às empresas que anunciam suas vagas pela mídia escrita e acionar seus contatos dentro da própria área de trabalho, informando sua disponibilidade no mercado”.

Entre os obstáculos na recolocação no mercado de trabalho, Jane afirma que as vagas nesse setor estão muito específicas, exigindo cada vez mais aprimoramento que podem ser alcançados com cursos.

Processos seletivos

Por serem responsáveis pela execução de um processo seletivo, os recrutadores possuem uma vasta experiência em dinâmicas de grupo e entrevistas. Então como é possível avaliá-los?

“Realmente no caso de profissionais da mesma área o cuidado é maior. Por isso, o departamento de Recursos Humanos sempre está em busca de alternativas para fortalecer e realizar uma seleção mais aprimorada possível, por meio de dinâmicas diferenciadas e, principalmente, pela realização da entrevista”, diz Jane.

Na entrevista

Durante uma entrevista
a consultora alerta que o profissional que está conduzindo o processo de seleção sempre deve estar atento às respostas.

“O profissional precisa identificar as respostas “prontas”, que podem ser percebidas, na maioria das vezes, por meio da experiência do avaliador ou no cruzamento de dados, consultando com cuidado o currículo e aprofundando a entrevista na questão das competências”.

O mercado

PUBLICIDADE

A analista revela que algumas empresas estão em busca de um Recursos Humanos atuante, por conta dos momentos de turbulência perante a crise no mercado, o que afeta diretamente o “estado” dos colaboradores, podendo comprometer a “saúde” da empresa como um todo.

“As possíveis demissões e a comunicação entre direção e corpo de colaboradores passa pelo Recursos Humanos. Então, o profissional que coordena esse setor precisa estar focado, podendo levar a necessidade de algumas divisões, caso ainda não exista, ou seja, abrem-se vagas para selecionadores e analistas”.