Dicas para uma mudança de carreira sem sobressaltos

Seja realista e não se iluda; mudar de carreira exige muito planejamento e é preciso estar seguro de que este é o caminho a ser seguido

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Um número cada vez maior de profissionais vem considerando a hipótese de mudar de carreira. Ainda que a idéia pareça assustadora em um primeiro momento, com um pouco de planejamento é possível alcançar esse objetivo de maneira bastante tranqüila e sem muitos sobressaltos.

As razões que levam uma pessoa a considerar uma mudança de carreira são várias e envolvem desde a simples insatisfação com o que se está fazendo até mudanças fundamentais no ramo de atuação, o que muitas vezes se traduz em um menor número de vagas disponíveis. Fatores como estes forçam o profissional a mudar.

Qualquer que seja a situação em que se encontra, uma coisa é certa: existem várias coisas a serem analisadas antes de se tomar uma decisão final, e algumas delas envolvem a sua situação financeira. Abaixo listamos alguns temas que devem ser analisados, antes de se decidir pela mudança de profissão.

Por que você está insatisfeito?

Aprenda a investir na bolsa

Esta é a primeira pergunta que você deve tentar responder. Será que o problema é você, seu chefe, ou simplesmente aquilo que você está fazendo? Muitas vezes as pessoas se dão bem com o seu chefe, gostam da atmosfera de trabalho oferecida pela empresa, mas estão em uma posição na empresa da qual não gostam.

Neste caso, antes de partir para a procura de uma nova vaga, o que pode-se provar ainda mais frustrante, por que não buscar uma outra colocação na empresa, ou simplesmente tentar rever juntamente com seu chefe as atribuições da sua posição? Muitas vezes pequenas mudanças são capazes de trazer uma nova motivação à função, e não são difíceis de serem implementadas pela empresa.

Além disso, é possível que o problema não esteja com o seu trabalho, mas com a empresa onde atua. Neste caso, a mudança de carreira não é necessária, e basta procurar uma outra posição no mercado. Em certos casos, tudo o que o profissional precisa é de novos desafios e objetivos, e isso pode ser alcançado sem uma mudança drástica de carreira.

Quais são seus pontos fracos e fortes?

Porém, se ao refletir sobre a questão acima você efetivamente concluiu que uma mudança de carreira é inevitável, então está na hora de refletir sobre suas capacitações profissionais. O objetivo aqui não é refletir sobre títulos e posições, mas sim entender quais são seus pontos fortes e fracos.

Não se atenha exclusivamente a sua vida profissional, mas também a sua experiência de vida. Você pratica algum hobby que pode servir de trampolim para uma nova carreira? No que você se destaca? Você se comunica bem, tem um bom olho para design, é bastante detalhista e gosta de analisar os fatos?

Converse com seus amigos, colegas de trabalho, e até mesmo com seus familiares. Tente entender como eles vêem você, e quais características que lhe são realmente marcantes. Escolha três pessoas em que confia e peça para que lhe digam três pontos fortes e fracos seus, como pessoa e profissional. Tente ser objetivo ao receber os comentários. Muitas vezes eles podem ser surpreendentes.

PUBLICIDADE

Amigos são capazes de identificar mais facilmente um traço marcante no qual você nunca prestou atenção. Isso é bastante comum, pois quando se faz bem uma coisa, ela nos parece fácil, e muitas vezes acabamos por não atribuir um peso relevante a esta capacidade.

Em que esta capacitação lhe pode ser útil?

Agora que você já tem um melhor entendimento das suas capacitações, ou seja, dos seus pontos fortes e fracos, está na hora de refletir sobre o aspecto prático. No que exatamente estas capacitações lhe podem ser úteis?

Busque analisar a descrição apresentada nos classificados do jornal para algumas profissões e preste atenção nas capacitações que são exigidas. Tente avaliar se você se encaixa em alguma delas. Ainda que o mercado de trabalho esteja mais competitivo, existem algumas vantagens, principalmente o fato de que a gama de oportunidades é bastante ampla.

Por exemplo, se você trabalhava com atendimento ao cliente, esta é uma experiência que pode ser levada para vários setores como, por exemplo, entretenimento, turismo, alimentação, etc.

Faça uma pesquisa de mercado

Antes de mudar completamente de direção e procurar uma colocação em uma área na qual não tem experiência comprovada, ainda que conte com capacitação para a atividade, vale a pena fazer uma pesquisa de mercado.

Busque o máximo de informação possível sobre o setor em que pretende atuar, não só sobre as empresa em si, mas também sobre as perspectivas para o setor, o que pode ser obtido através da participação em seminários ou palestras organizadas por associações atuantes no setor, assim como através de conversa com pessoas que já atuam no segmento.

Caso não conheça ninguém próximo que atue na área, use seus contatos e veja se algum conhecido seu tem algum amigo trabalhando nesta atividade. Você pode inclusive fazer alguns cursos de formação na área, não só para melhorar sua capacitação, como também para estabelecer contatos. Desta forma, é possível ter uma idéia mais realista e menos romântica do que a função envolve, além de ajudar na construção de uma rede de informações e contatos, que serão muito úteis no caso de você efetivamente se interessar pela área.

Seja realista, não se deixe iludir

Uma mudança de carreira exige muito comprometimento e esforço do profissional, e neste sentido é importante que você tome a decisão correta. Não se deixe iludir pelo glamour, ou apelo de algumas profissões, pois você pode estar comprando ilusões, e, antes do que imagina, estar à procura de uma nova colocação.

PUBLICIDADE

Seja bastante crítico e realista com relação às perspectivas do setor em que pretende atuar. Afinal, você não pode ficar mudando de carreira anualmente. Tente se informar através de jornais, associações que atuam no segmento e outros meios, sobre as perspectivas para o setor.

Busque respostas para perguntas do tipo: Quais são as principais mudanças previstas?
Em que elas vão afetar os profissionais que atuam na área? Quais os fatores que devem impulsionar o setor na próxima década, e quais os maiores desafios? Em termos regionais, onde esta indústria deve crescer mais? É verdade que alguns setores estão apenas começando, e isso oferece um estímulo extra. Apenas certifique-se de que estamos falando de algo que veio para ficar e não de algo passageiro.

Experimente!

Não existe nada melhor do que fazer um teste e, nem que seja por um período curto de tempo, experimentar a nova função. Uma maneira recomendável é tentar se informar sobre a possibilidade de trabalhos temporários na área em que pretende atuar.

Ao mesmo tempo em que se informa sobre a existência de vagas temporárias, você deve averiguar a possibilidade de tirar férias, ou uma licença no trabalho em que se encontra, de forma a experimentar, nem que por algumas semanas, como é atuar na nova área.

Dependendo da atividade que você pretende ter, é possível, inclusive, encontrar posições para final de semana, por exemplo. Neste caso, você não precisa se desligar do emprego atual. A idéia aqui é fazer uma transição gradual e planejada entre seu emprego atual e a nova posição a que aspira. Não são raros os casos de pessoas que idealizam uma função para então descobrir que a realidade é bem outra. Ainda que seja triste destruir um sonho, é melhor do que vê-lo se transformar em um pesadelo.

A mudança é financeiramente viável?

Deixamos o aspecto financeiro por último porque, por mais que tenha se convencido de que ele não é importante, a realidade em geral é outra, sobretudo se você tem dependentes.

Portanto, como parte de sua pesquisa de mercado informe-se sobre o tipo de remuneração paga para profissionais no setor em que pretende atuar. Um bom ponto de partida pode ser a consulta aos vários sites de colocação profissional existentes na internet, ou aos classificados dos jornais. Com essa informação em mãos analise o seu orçamento, e veja se a nova realidade se encaixaria ao padrão de gastos que você tem.

Em caso negativo, estude a possibilidade de reduzir seu padrão de gastos, ou de buscar fontes alternativas de renda. Isso não significa, contudo, sacar o dinheiro que demorou tanto tempo para economizar! Não toque em sua reserva financeira, ela é sua garantia para uma emergência. E uma mudança de carreira não é uma emergência, pois pode ser planejada.

PUBLICIDADE

Se você tem família, esta decisão precisa ser comunicada, pois todos serão afetados pela sua decisão, e é preciso que estejam preparados para isso. Caso contrário, além das pressões naturais da mudança de profissão, você terá que arcar com problemas familiares. E isso pode acabar se provando mais difícil.

Faça uma análise financeira detalhada da viabilidade de sua decisão. Caso constate que ela não é viável, lembre-se que isso não significa, necessariamente, abrir mão deste novo caminho, mas sim que é necessário investir um pouco mais de tempo no planejamento desta mudança.