Dança das cadeiras: 40% dos executivos pensam em mudar de emprego em 2010

Propensão a buscar outra oportunidade é a segunda maior do mundo no Brasil, perdendo apenas para a França

SÃO PAULO – Nos próximos seis meses, 40% dos executivos do Brasil pensam em mudar de emprego. É o que mostra um levantamento realizado pela Robert Half.

O desejo de executivos brasileiros em buscar outra oportunidade profissional é o segundo maior do mundo, perdendo apenas para a França, cujo percentual é de 45%. A média mundial é de 30%.

A pesquisa foi realizada com mais de 3 mil profissionais de média e alta gerência em 13 países. No Brasil, foram entrevistados 227 executivos.

PUBLICIDADE

Motivos para mudar de emprego
Entre os executivos brasileiros, 36% mudariam de emprego se surgisse uma oferta interessante. Entretanto, apenas 4% devem partir ativamente para outra oportunidade.

“A propensão desses profissionais a mudar de emprego é uma prova de que o mercado está aquecido e de que a recuperação da economia brasileira destaca-se em relação à média das principais economias globais. Também é um sinal para as empresas investirem em retenção”, avalia o diretor da Robert Half, Fernando Mantovani.

O estudo aponta ainda a propensão que os profissionais tiveram no ano passado para mudar de emprego, considerando o cenário de crise econômica. A maioria dos profissionais preferiu manter-se no emprego – 71% dos executivos no mundo e 65% no Brasil não consideraram uma nova oportunidade nos últimos 12 meses.