Copa do Mundo: vai assistir aos jogos do trabalho? Atente ao comportamento!

Segundo especialista, empresas não têm obrigação de dispensar os profissionais para assistirem ao campeonato

SÃO PAULO – No dia 11 de junho, começa a Copa do Mundo na África do Sul. Para quem gosta de futebol, e mesmo para aqueles que não acompanham o esporte, o evento torna-se especial, já que se trata de uma competição que envolve diversos países e acontece somente de quatro em quatro anos.

No Brasil, para celebrar a Copa, as pessoas penduram bandeiras nos carros e nas casas, vestem a camisa, reúnem os amigos e os familiares em frente à televisão e ainda fazem apostas. Se você se identificou com essas situações, deve estar ansioso para assistir ao primeiro jogo. Mas será que no horário da partida você estará trabalhando? Em caso afirmativo, o que fazer neste momento?

A Fifa (Federação Internacional de Futebol) já anunciou os horários dos jogos. Ela determinou três horários para o início das partidas – às 13h30, às 16h e às 20h30, todos locais. No horário oficial do País, que é o de Brasília, os jogos serão às 8h30, às 11h e às 15h30.

PUBLICIDADE

Segundo o diretor-executivo da Ricardo Xavier Recursos Humanos, Sergio Luís Rodrigues, as empresas não têm obrigação de dispensar os profissionais para assistirem ao campeonato, mas, normalmente, disponibilizam uma televisão para que todos possam acompanhar aos jogos. “Isso vai da política de cada empresa. É comum que elas suspendam as atividades de seus funcionários na hora do jogo. Algumas até dispensam se o horário for próximo ao de saída do profissional”, afirmou Rodrigues.

Como se comportar
Caso o profissional não seja liberado e tenha de assistir as partidas do trabalho, é importante estar atento a alguns fatores. Apesar de ser um momento de descontração e até mesmo de euforia, palavrões, gozações e brincadeiras ofensivas não são bem vistas. “Costumo dizer que tudo é permitido, com bom senso”, declarou Rodrigues.

Em relação a camisetas do time, bandeiras, enfeites nas mesas, chapéu, peruca e outros, isso só deve ser utilizado se a empresa autorizar. Por isso, antes de tirar a camisa verde e amarela do guarda-roupa, procure se informar.

Líder com a equipe
Rodrigues explicou ainda que os jogos podem motivar os profissionais. Por isso, ele aconselhou que os líderes acompanhem as suas equipes neste momento.

“Os líderes devem aproveitar a Copa para se envolver mais com a sua equipe. Despir a imagem de chefe e participar. Ser mais informal. Essa atitude é muito boa tanto para os profissionais, como para ele mesmo”, finalizou Rodrigues.