Contratar alto executivo requer cuidados: confira dicas!

Aspectos culturais passam por todos os processos das organizações e devem ser considerados na seleção

SÃO PAULO – Uma das dificuldades de uma empresa é contratar um profissional para assumir o cargo de alto executivo, que carrega uma grande responsabilidade.

Segundo a líder de Recursos Humanos da consultoria Hewitt Associates, Wendy Humphries, as organizações mais bem-sucedidas são aquelas que têm líderes que gerenciam pessoas de diferentes culturas, talentos e complexidades do mercado. “Os aspectos culturais permeiam todos os processos das organizações e devem ser levados em consideração inclusive no processo de seleção”, completa Wendy.

Dicas

Confira abaixo algumas dicas dadas pela líder de RH para evitar decepções ao contratar um profissional para altos cargos:

  • Indicação pelos colaboradores

    PUBLICIDADE

    Eles têm condições de indicar os candidatos mais adequados para a organização, por conhecerem os valores da empresa.

  • Grupo de assessores

    Os candidatos são entrevistados por um grupo de assessores que avaliam um conjunto específico de competência. Depois, se reúnem e discutem qual o melhor candidato para a empresa.

  • Análise

    Analise o candidato quanto à capacidade de colaboração, integridade, aspiração pela excelência, paixão pelo trabalho e ao tratamento dispensado pelo candidato às demais pessoas. Uma das características mais esperadas dos líderes é a versatilidade.

  • Erros do passado

    Saiba quais foram os acertos e falhas dos executivos que ocuparam os cargos de liderança no passado. Se tiver essas informações, fica mais fácil para a empresa encontrar o candidato com as qualidades desejadas.

Substituições

Em 2009, a troca de presidentes em grandes empresas foi representativa. Presidentes e CEOs (diretores-executivos) de empresas como Ericsson, Sadia, AES Eletropaulo, entre outras, foram substituídos.

Porém ,o último pico de troca de profissionais do alto escalão foi em 2005, quando 129 presidentes e executivos foram substituídos. Apesar de os presidentes do país terem a preferência, o número de presidentes vindos de fora aumentou em 2009.