Contabilidade: mulheres conquistam espaço; veja realidade da profissão

Dados mostram que, em 1997, elas somavam 21.520, ante 36.472 dez anos depois, no estado de São Paulo

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Números, contas, tabelas e muito dinheiro em jogo. As mulheres estão conquistando espaço em um ambiente predominantemente masculino: o da contabilidade. De acordo com o CRC-SP (Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo), em 1997, elas somavam 21.520, ante 36.472 dez anos depois, ou 33,12% da categoria no Estado.

Apesar do crescimento, elas ainda são minoria em todo o Brasil: 147.139, ante 399.338 homens, o que significa que as mulheres representam 37% do total. Nos Estados do Norte, por sua vez, elas já estão praticamente equiparadas aos colegas do sexo masculino, com 47% de representatividade.

Mulheres na liderança

E quem pensa que a área é muito dura para as mulheres está enganado: existem muitas delas à frente de entidades do setor. Um exemplo é Celina Coutinho, primeira vice-presidente do CRC-SP, técnica em contabilidade e advogada. Para ela, existem muitos valores femininos nas entidades contábeis.

PUBLICIDADE

“Embora a fiscalização, ao chegar na empresa, sempre pedia: eu quero falar com o contador. Eu explicava: aqui é uma contabilista a responsável”, conta.

Outro exemplo é Maria Clara Cavalcante Bugarim, que cumpre o segundo mandato como presidente do Conselho Federal de Contabilidade (CFC), primeira mulher a ocupar o posto em 62 anos da entidade. Ela afirma que não sofreu nenhum tipo de preconceito na profissão.

Mercado de trabalho

De acordo com dados da Manager Assessoria de Recursos Humanos, entre 2006 e 2007, houve aumento de 5,2% no número de ofertas de vagas para a área de contabilidade. A profissão esteve atrás somente de engenharia, administração de empresas e tecnologia da informação.

Quando o assunto é o estágio, contabilidade também está entre as profissões que lideram. Segundo o superintendente-operacional do CIEE (Centro de Integração Empresa-Escola), Eduardo Oliveira, atualmente, o centro dispõe de 1.951 vagas no Estado de São Paulo, enquanto existem 6.293 em todo o país.

A profissão

“O contabilista conhece o dia-a-dia das companhias e tem todas as informações importantes à saúde dos negócios, é natural que o reconhecimento e a procura pelo profissionais contábeis estejam crescendo”, disse o presidente do CRC-SP, Sérgio Prado de Mello.

Ele ainda disse que a imagem do contador não deve ser limitada a de uma pessoa que cuida dos processos fiscais burocráticos, já que pode oferecer às empresas planos de gestão que garantam a sobrevivência em um mercado competitivo.