Conheça 8 setores onde sobram empregos

No País, as empresas de setores com elevadas taxas de crescimento enfrentam dificuldades para contratar mão de obra qualificada

 SÃO PAULO – As empresas brasileiras que atuam nos setores que vêm liderando a expansão econômica encontram dificuldades para preencher vagas que exigem profissionais qualificados. Explica o gerente da consultoria Michael Page, Leonardo Muniz: “O mercado cresceu rapidamente e não deu tempo de formar pessoas. Muitos setores do País ficaram muito tempo abandonados e hoje estão em fase de crescimento expressivo. Com isso, faltam profissionais para trabalhar.”

A especialista em Soluções de Recursos Humanos da De Bernt Entschev Human Capital, Sônia Helena Garcia, acrescenta que a dificuldade das empresas é maior quanto mais específica for a vaga. Nesses casos, é comum que a empresa tenha que complementar a formação do profissional. “Uma das saídas encontradas pelos empregadores foi se aliar às universidades”. Veja a seguir os profissionais mais difíceis de serem encontrados:

  • Gerente de Contabilidade: a exigência das empresas é que este profissional tenha conhecimento fluente na língua inglesa e saiba as normas que padronizam os procedimentos contábeis em nível internacional, conhecida como IFRS (International Financial Reporting Standards). O próprio IFRS só foi adotado recentemente pelas empresas brasileiras, o que exige o treinamento mesmo de profissionais tarimbados com muitos anos de experiência na carreira.
  • Profissional da área de Logística: as empresas buscam pessoas que tenham conhecimento em todos os modais da logística. Não basta apenas ser especialista em transporte ferroviário ou rodoviário. A exigência está associada ao fato de que as empresas precisam se expandir dentro do País, principalmente o Nordeste, Norte e Centro-Oeste.
  • Gerente Industrial: o profissional solicitado, além de ter conhecimento técnico, tem de ter experiência na gestão de pessoas. Este perfil é necessário porque dentro das indústrias existem tanto profissionais que estão para se aposentar e quanto recém-formados. Nem sempre a convivência entre as gerações é tranquila. Cabe a este gerente saber motivar os colaboradores mais experientes e tirar o que há de melhor dos mais novos.
  • Especialistas em meio ambiente: a responsabilidade ambiental das organizações e a preocupação em seguir a legislação ambiental têm feito com que as empresas busquem pessoas que entendam do assunto. Entre os profissionais que têm ocupado este cargo estão os geógrafos, que durante muito tempo ficaram apenas nas salas de aula.
  • Engenheiro(s): faltam engenheiros em todas as especialidades. Atualmente, o Brasil forma de 30 mil a 35 mil engenheiros por ano, mas a demanda é de 60 mil. Como a profissão é fundamental para o desenvolvimento do País, algumas empresas estão importando engenheiros.
  • Profissionais da Construção Civil: faltam pessoas em vários níveis da construção civil porque a atividade está aquecida devido aos eventos esportivos que acontecerão no País (como Copa do Mundo e Olimpíada), além de obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), entre outros. A estimativa é que o setor precisará de 800 mil profissionais até 2016.
  • Profissionais da área de Energia: o problema de falta de pessoas nesta área está associado ao fato de o setor pedir uma formação muito específica, que tem se agravado com o avanço da tecnologia.
  • Profissionais da área de Óleo e Gás: o setor permanecerá aquecido nos próximos anos devido às operações do Comperj (Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro) e ao pré-sal. Com esta expansão, faltam pessoas que tenham conhecimento específico, já que anteriormente, a área não demandava tanta mão de obra.