Concurso público: você sabe o que pode levar à desclassificação?

"Às vezes, o candidato está tão focado no conteúdo que esquece de observar coisas simples que estão no Edital", diz diretor do LFG

SÃO PAULO – Os concursos públicos são considerados uma fonte segura de emprego e renda. Entretanto, quem quer seguir uma carreira pública deve se dedicar não só ao estudo do conteúdo, mas também ao Edital.

Ao menos, esta é a sugestão do diretor pedagógico da rede de ensino LFG, especializada em concursos, Marco Antônio Araújo.

“Às vezes, o candidato está tão focado no conteúdo que esquece de observar coisas simples que estão no Edital, mas que podem levar à desclassificação, como o uso de uma caneta de cor diferente”, exemplifica.

PUBLICIDADE

O que desclassifica?
Ainda de acordo com o especialista, no geral, o uso de aparelhos eletrônicos – como celulares e relógios – e corretivo pode levar o candidato a uma vaga em um concurso público à desclassificação.

Além disso, mesmo sendo aprovado na prova, o candidato pode ser preterido caso tenha sido exonerado de outro cargo público por crime inflamante, ou mesmo, esteja respondendo por este tipo de crime, que por sua vez, pode ser exemplificado por uma briga de trânsito que acaba levando a pessoa a agredir alguém.

Estratégias de estudo
No que diz respeito às estratégias de estudo, Araújo diz que estas também podem prejudicar quem pensa em adquirir um cargo público, sendo que, para ele, o Edital também pode ajudar nesta questão.

Isso porque, explica, pelo Edital, é possível conhecer o conteúdo e definir a estratégia de estudo focando naquilo que é mais importante. Atitude, aliás, que deve ser repetida na hora da prova.

“O aluno precisa saber o que estudar, verificar quais são os temas mais recorrentes em provas anteriores e definir sua estratégia de estudo com base nisso. Na hora da prova, ele deve saber administrar o tempo e começar a prova pelas questões de maior peso”.