Competência técnica não basta: o que é preciso para sobreviver no trabalho?

"Pessoas criativas, proativas e que possuem visão de negócios fazem diferença", diz diretor de comunicação da Estagiários.com

SÃO PAULO – Currículos cheios de saberes podem chamar a atenção dos recrutadores no momento da triagem, mas as empresas querem mais de seus funcionários. Por isso, não são só de competências técnicas que vive um profissional.

“As competências comportamentais da equipe são fundamentais para o crescimento da empresa. Pessoas criativas, proativas e que possuem visão de negócio fazem toda a diferença para a organização”, afirma Giuliano Bortoluci, diretor de comunicação da Estagiários.com, empresa especializada no recrutamento e seleção de estagiários.

O que acontece é que os profissionais estudam muito para fazer frente às exigências das empresas, para estarem atentos a tudo o que acontece no mundo e a seus mercados. Porém, isso não basta. “Conhecimentos e habilidades técnicas são muito importantes, mas deve-se prestar atenção em outros aspectos que os candidatos têm a oferecer”.

PUBLICIDADE

Os mais jovens

De acordo com Bortoluci, em relação aos jovens, o que acontece hoje é que as empresas contratam pelas competências técnicas e esperam de seus funcionários o desenvolvimento de habilidades extras e também que vistam a camisa da empresa.

A postura é bastante importante no trabalho. Há quem diga que isso é coisa do passado, algo muito comum no pensamento da chamada Geração Y – jovens poucos disciplinados e insubordinados.

Porém, esse tipo de tese está equivocada. Assim como as competências técnicas, o próprio comportamento do profissional é importante e chega a ser motivo de demissão, caso este não atenda a essas exigências da empresa em que trabalha.

Educação

Segundo o diretor de comunicação da empresa de recrutamento de estagiários, mesmo com as empresas exigindo conhecimento técnico, o Brasil não investe muito neste ponto. “As empresas estão sentindo falta de profissionais capacitados e hoje investem cada vez mais em jovens talentos para seguirem carreira e neles despertar os valores da companhia”, acrescenta.