AO VIVO Por Dentro dos Resultados: CEO da GPC divulga e comenta os resultados da empresa no 3º trimestre

Por Dentro dos Resultados: CEO da GPC divulga e comenta os resultados da empresa no 3º trimestre

Comércio varejista paulistano criou mais de 40 mil vagas em 2009

Otimismo dos empresários do setor, bem como o retorno de um cenário econômico mais estável, estimulou as contratações

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Em 2009, 40,5 mil vagas foram criadas no comércio paulistano, de acordo com a Fecomercio-SP (Federação do Comércio do Estado de São Paulo), com base nos dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do Ministério do Trabalho. 

As contratações de Natal e a injeção do 13º salário aumentaram as vendas do comércio, e, consequentemente, aumentaram a necessidade de contratar mais.

Aprenda a investir na bolsa

Otimismo
De acordo com a Fecomércio, as empresas varejistas permaneceram otimistas no ano passado com relação ao rumo de seus negócios, principalmente por conta da manutenção do cenário positivo da economia, como os indicadores de crédito, prazos de financiamento e as desonerações concedidas pelo Governo.

A queda das taxas de juros ao longo de 2009 também influenciou o aumento desse otimismo, o que, consequentemente, influenciou o aumento das contratações ao longo do ano.

Segundo a entidade, esse otimismo deve se manter, assim como a trajetória positiva de contratações.

Dezembro
Considerando apenas dezembro, o comércio contratou 863 novos funcionários, número menor que o registrado em novembro, quando 12.659 vagas foram abertas. Dessa forma, o número de postos de trabalho no setor atingiu 874.087 na Região Metropolitana de São Paulo – um aumento de 4,9% em dezembro, frente ao mesmo mês de 2008.

Na comparação com novembro, o número total de trabalhadores contratados no setor até dezembro foi  0,1% maior que o total registrado até novembro.

Setores
As maiores taxas de admissão em dezembro se deram nos setores Supermercados – Alimentos e Bebidas,  que gerou 1.544 novas vagas, Lojas de Vestuário, Tecidos e Calçados (+1.128) e Lojas de Departamentos (+271). No geral, segundo o levantamento, a rotatividade no comércio ficou em 3,8%.

PUBLICIDADE