Com 2,4 milhões de vagas, Brasil registra recorde de geração de empregos

Só em outubro, foram criadas 204.804 vagas de trabalho, de acordo com dados do Ministério do Trabalho

SÃO PAULO – O Brasil registrou a abertura de 2,4 milhões de vagas de trabalho de janeiro a outubro deste ano. O resultado representa novo recorde para o período, sendo superior em 12% ao anterior, obtido em 2008 (2,147 milhões).

Somente em outubro, foram geradas 204.804 vagas de trabalho. Na comparação com o mesmo mês de 2009, houve uma queda de 11,32,%, já que o saldo na geração de empregos na época foi de 230.956.

Frente a setembro desde ano, quando foram gerados 246.875 empregos, a queda foi ainda maior, de 17%. Os dados fazem parte do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), divulgados nesta sexta-feira (19).

PUBLICIDADE

Crescimento setorial
Na análise setorial, sete dos oito setores de atividades econômicas analisados registraram saldo positivo de emprego. A exceção ficou com Agricultura, com o corte 24.616 vagas.

Em números absolutos, o destaque ficou com Serviços, com 86.207 vagas de trabalho. Outro destaque do período foi Comércio, que apresentou acréscimo de 81.347 postos de trabalho. A Indústria da Transformação foi o terceiro setor que mais gerou emprego em outubro, ao responder por 46.923 vagas. Em seguida, está Construção Civil, com a criação de 11.412 vagas.

Os demais setores também apresentaram saldo positivo na criação de vagas de trabalho no décimo mês do ano: em Indústria Extrativa Mineral houve a abertura de 1.239 vagas, em Serviços Industriais de Utilidade Pública foram 1.354 vagas, enquanto Administração Pública criou  938 postos.

Análise regional
Ainda segundo os dados do Caged, na análise regional, os destaques por unidades federativas foram São Paulo (+53.377 vagas ou +0,48%), Rio de Janeiro (+19.571 vagas ou +0,59%), Rio Grande do Sul (+18.592 postos ou +0,80%) e Pernambuco (+15.781 postos ou +1,42%).

Considerando as regiões, todas apresentaram elevação no emprego formal, sendo que o Nordeste apresentou maior expansão, de 0,98%, com a criação de 53.291 vagas. Entretanto, quem liderou a criação de empregos foi o Sudeste, com 92.594 postos de trabalho (+0,48%).

Entre as nove regiões metropolitanas pesquisas, destacam-se São Paulo (+44.622 postos de trabalho), Rio de Janeiro (+15.129), Belo Horizonte (+12.305) e Recife (+10.908).