Em carreira / coaching

Cinco perfis fundamentais para manter o networking

É possível aprender com os mais jovens até mesmo os que ainda estão na faculdade, afirma fundador do Clube do Networking

SÃO PAULO - Em artigo publicado recentemente no site americano Entrepeneur, Jonathan Longo, CEO da empresa Domination Mídia, aponta os perfis profissionais mais tóxicos e que devem ser evitados ao máximo por quem deseja ter sucesso profissional e satisfação pessoal.

A vasta lista cita diversos perfis como os críticos, os invejosos, os controladores, os arrogantes, as vítimas, os negativos, os mentirosos e os fofoqueiros, esses são as piores companhias e de quem é preciso se afastar.

Fundador do Clube do Networking, o publicitário Maurício Cardoso concorda com a visão do empresário americano e acrescenta que é preciso aprofundar relações com perfis variados e construtivos.

“Ao contrário do que muitos pensam, os profissionais com quem devemos nos relacionar não são necessariamente as pessoas poderosas e influentes. É possível encontrar grandes oportunidades de inovação e aprendizado com jovens que ainda estão na faculdade, por exemplo. Basta ter um uma visão aberta e não menosprezar ninguém”, explica o publicitário que criou em 2014, no Rio de Janeiro, uma iniciativa dedicada a ampliar a rede de empreendedores, com o objetivo de identificar oportunidades de negócios

Na contramão do artigo publicado pelo site americano, Cardoso lista cinco perfis que são fundamentais para a construção de uma rede de contatos útil e pragmática. Confira:

1. Os experientes: Obviamente, é sempre importante ter contato com pessoas mais experientes que você. Mas, é fundamental não ser interesseiro. Não ligue para os seus mentores apenas quando você precisar de algo. Dê um jeito de manter contato, seja por telefone, e-mail ou por meio das redes sociais. Essa troca gera um laço poderoso, e ambos podem ganhar e evoluir juntos.

2. Os jovens: Estar próximo de jovens profissionais é como refrescar as ideias. Apesar da pouca experiência e da baixa influência no mercado, os jovens podem trazer até você novas visões, com a característica da rebeldia, típica dos mais novos. Eles podem enxergar possibilidades que a sua geração ainda não captou. Fora isso, todo jovem profissional um dia pode crescer. Um exemplo é o bilionário Mark Zuckerberg, do Facebook. Ele tem apenas 30 anos e é um dos principais CEOs do mercado mundial.

3. Seus pares: Não tenha vergonha de dividir suas experiências com colegas que estão no mesmo patamar que você. Obter feedbacks sobre o mercado ajuda a perceber que você não está tão diferente dos demais. Caso esteja, essa também é uma oportunidade para repensar rumos e seguir em frente com ideias já colocadas em prática por pessoas de confiança.

4. Seus compradores: Os clientes são uma poderosa fonte de feedback. Novos processos e melhorias podem nascer dessa relação. O afastamento costuma diminuir as receitas e indiretamente fortalecer os concorrentes. Estabelecer uma via de contato recorrente é uma excelente maneira para oferecer soluções originais e mais aprofundadas.

5. Seus fornecedores: Não é porque eles são pagos por sua empresa que é preciso explorá-los unicamente. Esteja disponível para fazer algo por seus fornecedores de forma desinteressada. Por oferecer serviços a mercados completamente diferentes dos seus, os prestadores de serviço podem ampliar sua visão de negócio e proporcionar ideias inovadoras, assim como indicar seus serviços a outros clientes. Aja naturalmente e esteja aberto para trocar ideias.

 

Contato