Em carreira / clt

Lula diz para Dilma vetar lei da terceirização: "é questão de honra"

No 9º Congresso Nacional dos Metalúrgicos da CUT, Lula prometeu apoio à Dilma, com trabalhadores e sindicatos a defendendo - caso a proposta seja vetada

Lula e Dilma
(Instituto Lula)

SÃO PAULO - Próximo de uma derrota histórica, o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva cobrou de sua sucessora Dilma Rousseff o veto ao Projeto de Lei 4.330, mostra o Valor. Para ele, é uma "questão de honra" que o PT consiga barrar o projeto, afirmando que o governo não pode permitir retrocesso nos direitos trabalhistas. 

No 9º Congresso Nacional dos Metalúrgicos da CUT, Lula prometeu apoio à Dilma, com trabalhadores e sindicatos a defendendo - caso a proposta seja vetada. "Dilma, conte conosco para qualquer coisa, mas por favor tente fazer com que o Congresso Nacional respeite as conquistas histórias da classe trabalhadora", afirmou. 

O texto-base do projeto foi aprovado na semana passada, mas os pontos polêmicos ainda carecem de discussam nesta semana. Lula disse não querer que as empresas voltem a utilizar mão de obra escrava, afirmando que a CLT é uma das maiores conquistas do Brasil. 

Ele ainda voltou a falar sobre as manifestações, falando que é preciso respeitar as críticas, mas defendendo a presidente atual. "Se não der certo com Dilma, não vai dar certo para nós. Se tem gente que vai para a rua te defender e te ajudar a sair dessa enrascada que nós estamos é essa gente aqui", afirma. 

Para ele, a oposição faz uma campanha intensa para desgastá-lo, assim como fizeram em 2005 no Mensalão. "Faz dez anos que há uma política premeditada de criminalizar o PT, pelos defeitos e pelas virtudes", disse o presidente. 

 

Contato