Liderança

Chefes são bipolares e autoritários, dizem profissionais

Em contrapartida, 40% dos chefes foram qualificados como amigos e visionários

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Os chefes brasileiros são taxados pelos seus subordinados como bipolares, autoritários, enroladores e inseguros. Um levantamento realizado pelo Vagas.com indicou que 60% dos funcionários acreditam que os seus líderes possuem algumas dessas características.

Por outro lado, os outros 40% dos chefes foram qualificados como amigos, visionários, detalhistas e paz e amor. De acordo com a coordenadora do estudo, Fabíola Lago, o resultado serve como um sinal de alerta para os chefes, pois boa parte dos funcionários traçou um perfil negativo do líder.

“Isso mostra que há uma insatisfação generalizada dos funcionários com seus gestores e que o líder precisa urgentemente reavaliar seus conceitos, seu modelo de gestão e seu ritmo de trabalho”, explica.

Aprenda a investir na bolsa

A pesquisa ainda avaliou se o subordinado gosta ou não do seu chefe. Os que não gostam somam 29% contra 39% que gostam, 18% que gostam muito e 18% que não souberam responder. Além disso, 35% dos líderes foram considerados objetivos e pragmáticos em reuniões e 22% são conciliadores, enquanto 13% foram avaliados por agressivos nessas ocasiões.

Perfis
Veja abaixo os oito perfis de chefes avaliados:

Bipolar: é aquele chefe que tem frequentes variações de humor e o funcionário precisa ficar sempre com o pé atrás, pois não sabe como ele irá reagir. Dos entrevistados, 30% afirmaram que possuem líderes com esse perfil.

Amigo: este chefe não gosta de conflitos e tenta criar um ambiente leve e familiar, interage com os funcionários e os conhece além do lado profissional. No total, 13% dos respondentes indicaram esta característica.

Visionário ou ousado: é aquele líder nato, que desenvolve seus subordinados e reconhece o esforço de todos. Além de se exigente, cobra de forma educada e cordial e possui sensibilidade para lidar com pessoas. Este perfil foi escolhido por 12% dos entrevistados.

Agressivo ou autoritário: ele está sempre de mal com a vida e normalmente amedronta a equipe, gosta de gritar e impor a sua autoridade, mas não gosta de ser contrariado. Dos entrevistados, 12% afirmaram ter chefes assim. 

PUBLICIDADE

Enrolador: é aquele líder que não gosta de trabalhar, deixa as tarefas e que os problemas sejam resolvidos pela equipe. Acaba sempre com as glórias dos resultados e abusando dos subordinados. Ao todo, o perfil aparece em 11% das menções.

Detalhista ou perfeccionista: este chefe exige tudo com a máxima perfeição e chega a ser irritante de tão metódico aos detalhes. Normalmente, passa a impressão de que tudo o que você faz, nunca é bom o bastante. Este foi o caso de 9% dos respondentes.

Inseguro: o funcionário nunca consegue terminar o seu trabalho porque a qualquer momento seu chefe pede para refazer tudo, tem medo de arriscar novas ideias e acaba controlando a equipe para que nada saia do previsto. O perfil foi apontado por 7% das pessoas.

Paz e amor: prefere não entra em confronto com ninguém e evita qualquer tipo de conflito, mas dificilmente impõe sua posição. Tem o respeito da equipe, mas não o controle dela. Essa foi a resposta de 6% dos entrevistados.