Candidatos desistem de vagas na etapa final; veja pontos negativos

Segundo pesquisa, profissional ainda usa suposta contratação para negociar salário na empresa em que está empregado

SÃO PAULO – De acordo com pesquisa realizada pela Korum, empresa especializada em contratação de profissionais, um em cada dez profissionais desiste da vaga quando chega à etapa final ou, até mesmo, quando é aprovado.

A pesquisa, feita entre agosto de 2006 e 2007 com 330 empresas, mostra ainda que alguns profissionais aproveitam-se da oportunidade para negociar salários de 30% a 35% mais altos na empresa em que estão empregados.

Os profissionais que desistem das vagas nas etapas finais do processo de seleção são, em sua maioria, homens na faixa etária de 25 a 30 anos e que ocupam o cargo de especialista ou supervisor.

Indecisão

PUBLICIDADE

Segundo o diretor da Divisão de Executive Search da Korum, Benê Marques, o perfil mostra que se tratam, em sua maioria, de profissionais jovens e, além disso, indecisos.

“A desistência demonstra insegurança e falta de preparo para sair da zona de conforto e aceitar novos desafios, o que faz com que este profissional arranhe sua imagem perante o mercado de trabalho”, afirmou.

Outro efeito negativo, de acordo com Marques, diz respeito à negociação salarial na empresa em que atua. Para o diretor, se a pessoa ocupar um cargo chave poderá ter sucesso na negociação, mas certamente irá abalar a relação de confiança que, de acordo com o estudo, se romperá por um período não superior a um ano.