Calma e foco podem ser garantia de emprego em meio a processos de fusões

Profissionais podem se beneficiar das negociações se agirem com maturidade e investirem na execução de atividades de forma produtiva e eficiente

SÃO PAULO – Tema recorrente nas principais mídias do País, a fusão de empresas nunca esteve tão em alta nos negócios corporativos como nos últimos anos: cada vez mais organizações privadas têm apostado na estratégia financeira em prol de seu crescimento no mercado.

Aos profissionais, no entanto, resta saber como agir em meio a estas situações, especialmente quando o próprio emprego pode parecer estar em jogo.

De acordo com a diretora de consultoria da DBM Brasil e América Latina, Mônica Ramos, a principal recomendação em situações como esta consiste em manter a calma e não tomar nenhuma decisão precipitada baseada em achismos e boatos. “As fusões costumam ser lentas e por mais que alguns projetos fiquem suspensos temporariamente, o importante é agir com maturidade e focar nas atividades”.

PUBLICIDADE

Mantenha o diálogo
Para driblar as possíveis angústias com relação ao futuro, o essencial é manter um diálogo aberto com os gestores de cada departamento, afinal, a falta de informações oficiais por parte da chefia podem acarretar em um clima de insegurança e causar a perda de excelentes profissionais.

“Cabe à gerência lembrar que seus comandados também estão sendo fortemente impactados com as notícias do mercado e que é dever deles ajudar o grupo a vivenciar a situação de forma saudável”, esclarece Mônica.

Novas oportunidades
Para não sucumbir à ansiedade e comprometer o trabalho que já está sendo executado, vale estar aberto às mudanças e pensar que certas novidades podem se mostrar muito positivas no âmbito profissional. “Hoje, muitas são as equipes remanejadas internamente nas fusões que, não raro, costumam ser beneficiadas com novas oportunidades”.

Além do que, é possível que durante o processo surjam vagas em áreas de interesse do funcionário. Portanto, se ele sente que pode contribuir ainda com a empresa, a recomendação é que aguarde as mudanças ao invés de sair disparando currículos no mercado.