As 20 profissões com mais chances de serem substituídas por robôs nos próximos anos

Segundo um estudo desenvolvido pelo Laboratório de Aprendizado de Máquina em Finanças e Organizações da UnB, 54% dos empregos formais estão em risco   

Giovanna Sutto

Publicidade

SÃO PAULO – Mais da metade (54%) dos empregos formais do Brasil estão em risco pela chegada de robôs e computadores, segundo um estudo desenvolvido pelo Laboratório de Aprendizado de Máquina em Finanças e Organizações da UnB (Universidade de Brasília). A pesquisa levou em conta 2.602 ocupações brasileiras.

O estudo mostra que 30 milhões de vagas com carteira assinada seriam fechadas até 2026 se todas as empresas do país decidissem substituir trabalhadores humanos pela tecnologia já disponível.

“Esse cenário é o mais fidedigno, uma vez que a automação de tarefas para as firmas produziria um aumento na eficiência de seus processos, redução de custos além da possibilidade de certas atividades serem executadas 24 horas 7 dias por semana”, diz o estudo.

Continua depois da publicidade

De acordo com o relatório, o desafio do governo Brasileiro em um futuro próximo será lidar com esse cenário garantindo treinamento suficiente para os trabalhadores (em especial os trabalhadores pouco qualificados) para atuar em outros ramos de atividades cujo o nível de automação seja menor.  

Segundo dados do Ministério do Trabalho, dos trabalhadores com carteira assinada no fim de 2017, cerca de 25 milhões (57,37%) ocupavam vagas com probabilidade muito alta (acima de 80%) ou alta (de 60% a 80%) de automação, indicou o estudo.

Em relação à metodologia, foram consultados 69 acadêmicos e profissionais de aprendizado de máquina para calcular a probabilidade de automação num prazo de dez anos. A partir das avaliações desses especialistas, os pesquisadores usaram técnicas de análise das descrições das ocupações, para associar os riscos.

A pesquisa levou em conta a Classificação Brasileira de Ocupações (CBO), que é um documento que retrata a realidade das profissões do mercado de trabalho brasileiro. 

Invista seu dinheiro para garantir seu futuro. Abra uma conta na XP – é de graça. 

Vale dizer que quando se fala em probabilidade de automação não significa que, na prática, o trabalhador humano perderá espaço e ficará sem emprego. Há algumas variáveis a serem consideradas.

A pesquisa elaborou um ranking com as ocupações que têm as maiores e menores probabilidades de serem substituídas pela automação nos próximos anos. Confira:

a) as 20 profissões com mais chances de serem substituídas pela automação:

Profissão  Probabilidade (%)
1. Jornaleiro  100%
    Despachante aduaneiro 100% 
2. Produtor de cacau  99,99% 
3. Controlador de entrada e saída 99,93% 
4. Digitador 99,91% 
5. Ascensorista 99,90% 
6. Fisioterapeuta traumato-ortopédica funcional 99,89% 
7. Confeccionador de velas náuticas, barracas e toldos 99,88% 
8.Relojoeiro (reparação)  99,84% 
9. Operador de equipamentos de refinação de açúcar (processo contínuo) 99,83% 
10. Enólogo 99,81% 
11. Fuloneiro 99,79% 
12.Operador de máquina de cortina d´água (produção de móveis) 99,76% 
13.Gerente de vendas  99,75% 
14.Agente de segurança 99,74% 
15.Mecânico de manutenção de aparelhos esportivos e de ginástica 99,69% 
16. Assistente de laboratório industrial 99,65% 
17. Detetive profissional 99,64% 
18.Açougueiro 99,62% 
19.Trabalhador de serviços de limpeza e conservação de áreas públicas 99,56% 
20.Taquígrafo 99,55%

b) as 20 profissões com menos chances de serem substituídas pela automação:

Profissão  Probabilidade (%)
1. Auxiliar de laboratório de análises clínicas 0,01%
  Babá  0,01% 
2. Promotor de Justiça  0,19% 
3. Engenheiro de telecomunicações 0,38% 
4. Psicanalista 0,39% 
5. Professor de nível médio na educação infantil 0,40% 
6. Engenheiros de sistemas operacionais em computação 0,47% 
7. Físico (materiais) 0,55% 
8.  Conservador-restaurador de bens culturais 0,58% 
9.Analista de suporte computacional  0,61% 
10.Técnico em mitilicultura  0,63%
11.Pescador industrial  0,67% 
12.Diretor de criação 0,69% 
13.Operador de laminador de barras a frio 0,76% 
14.Degustador de chá 0,80% 
15.Diretor comercial 0,83% 
16.Técnico de enfermagem 0,84% 
17.Assistente de operações audiovisuais  0,95% 
18.Estatístico 0,96% 
19.Agente de ação social 0,98% 
     Médico oftalmologista 0,98% 
20. Artesão com material reciclável 1,0%

 

 

Tópicos relacionados

Giovanna Sutto

Repórter de Finanças do InfoMoney. Escreve matérias finanças pessoais, meios de pagamentos, carreira e economia. Formada pela Cásper Líbero com pós-graduação pelo Ibmec.