Após leis antifumo, executivos reduzem consumo de cigarro

Pesquisa revela que 75% dos executivos que fumam já diminuíram o número de cigarros consumidos diariamente

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Uma pesquisa da empresa de recrutamento Robert Half revelou que executivos brasileiros de alta e média gerência estão reduzindo o consumo de cigarros por conta das leis antifumo, que impedem o uso em ambientes fechados.

Os dados mostraram que 75% dos executivos que fumam já diminuíram o número de cigarros consumidos diariamente. Outros 65% querem parar, sendo que a maioria deu como motivo a existência de novas leis.

A pesquisa foi realizada com 438 executivos de diversas áreas, de São Paulo e Rio de Janeiro, entre os dias 29 de setembro e 6 de outubro.

O hábito

Aprenda a investir na bolsa

Dentre os executivos consultados, 12% disseram que são fumantes, sendo que grande parte deles fuma seis cigarros por dia, quantidade que vem diminuindo desde a aprovação de leis antifumo pelo Brasil.

Um dos motivos que estimularam a queda do consumo foi o fechamento dos fumódromos em grande parte das empresas, conforme apontaram 59% dos entrevistados. Uma parcela de 24% apontou programas de incentivos para a redução do vício nas empresas.

Apesar de fumarem, grande parte dos executivos tem objeção a candidatos que possuem o vício. Em pesquisa realizada pela Catho Online, 83,2% dos entrevistados deram essa resposta, sendo que 51,3% têm muita objeção e 31,9%, pouca.

Leis antifumo

Em maio deste ano, o governo de São Paulo (SP), José Serra, sancionou lei que proibia o consumo de cigarros em ambientes fechados, o que passou a valer a partir de agosto. Neste mês, foi a vez do estado do Rio de Janeiro (RJ) sancionar a lei, seguido por Curitiba (PA).