Novas políticas

Após banir home office no Yahoo!, Marissa Mayer dobra licença maternidade

Funcionárias do Yahoo terão 16 semanas de licença maternidade. Política também beneficia pais de recém-nascidos

SÃO PAULO – Após gerar polêmica ao proibir seus funcionários de trabalharem em casa, a CEO do Yahoo!, Marissa Mayer, dobrou a licença-maternidade para as gestantes da empresa, passando de 8 para 16 semanas, informou o NBC Bay Area.

Os pais de bebês recém-nascidos também vão se beneficiar da nova política do Yahoo. Eles terão até oito semanas de licença remunerada com direito a benefícios, como um auxílio financeiro de US$ 500 para comprar mantimentos para a casa e cobrir despesas da criança.

A decisão vem acompanhada de uma série de melhorias que Mayer já estabeleceu desde sua chegada na empresa, em julho de 2012. Elas pretendem reter os talentos e melhorar o desempenho financeiro do Yahoo para competir com gigantes, como Google e Facebook, que oferecem regalias e benefícios atraentes aos seus funcionários.

PUBLICIDADE

Mayer estava grávida de cinco meses quando assumiu o cargo de diretora-executiva – fato que não a impediu de trabalhar meses depois de sua licença maternidade terminar, em outubro. Sua decisão atraiu tanto elogios quanto críticas.

Home office
Em fevereiro deste ano, Marissa proibiu os funcionários de fazer home office com o objetivo em tornar o escritório do Yahoo mais colaborativo. A decisão não agradou muitos profissionais, sobretudo, funcionárias que trabalhavam de casa para cuidar de filhos recém-nascidos.