Amigão ou reservado: quais os prós e contras dos perfis mais comuns no trabalho?

Competitivo, workaholic, reservado, amigão, centralizador e perfeccionista estão entre os perfis mais comuns, diz especialista

SÃO PAULO – Em uma empresa, ou mesmo em uma equipe, sempre tem aquele profissional que é mais amigo de todo mundo, aquele colega que é mais competitivo e aquele outro mais reservado.

Na maior parte das vezes, os colegas tendem a observar somente o lado mais aparente destes profissionais. O amigão, por exemplo, é sempre visto com bons olhos, enquanto os competitivos são sempre taxados como negativos.

Contudo, de acordo com a consultora de recrutamento e seleção da Ricardo Xavier Recursos Humanos, Mailara Germanowicz, todo profissional tem qualidades e defeitos. Diante disso, quais são os prós e os contras dos perfis mais comuns encontrados no ambiente de trabalho?

PUBLICIDADE

Perfis
De acordo com Mailara, o competitivo, o workaholic, o reservado, o amigão, o centralizador e o perfeccionista estão entre os perfis mais comuns encontrados em uma equipe. “O desafio é poder identificar os próprios erros e qualidades, sendo que o líder deve olhar com bons olhos a diversidade”, diz ela.

Abaixo, os prós e os contras de cada um dos perfis citados:

  • Competitivo: a regra do mercado é que as pessoas sejam competitivas. Este profissional é caracterizado, geralmente, como aquele que deseja alcançar os melhores postos em um curto espaço de tempo.

Se forem competitivos ao extremo, podem acabar se prejudicando e prejudicando aos outros por não medirem as consequências dos seus atos, ao terem como única meta ser melhor do que os outros. Contudo, a competição de forma equilibrada é positiva e agrega para a empresa, já que estes profissionais buscam sempre inovação.

  • Workaholic: estes profissionais são caracterizados como engajados e costumam agradar nas empresas em que trabalham, quando estão equilibrados.

Por outro lado, o medo do fracasso acaba levando estas pessoas a ficarem viciadas em trabalho e o que era positivo se transforma em um problema, já que a falta de equilíbrio entre a rotina profissional e pessoal, além de trazer problemas de saúde, pode afetar as relações de trabalho, visto que esta pessoa pode se tornar de difícil convivência.

  •  Reservado: introvertido, este profissional costuma ficar sempre na sua. Não interage muito e fala pouco, o que pode passar a ideia de egoísta e antipático. Além disso, pessoas introvertidas costumam ter dificuldades em trabalhar em equipe e transmitir conhecimento, o que reforça a imagem negativa.

Em contrapartida, são profissionais concentrados e focados, o que faz com que consigam bons resultados nas metas individuais.

  • Amigão: ele cumprimenta todos com beijinhos e abraços ao chegar na empresa, é convidado para todos os aniversários e é sempre visto nas mais diversas rodas do departamento. Extrovertido, tem facilidade para se comunicar e motivar as pessoas.

Contudo, o jeito expansivo pode incomodar os colegas, gerando dificuldade de concentração nos outros. Pode ter facilidade de se dispersar, demorando mais para cumprir as metas.

  • Sabe-tudo: este profissional é ávido por conhecimento, o que pode agregar à equipe, se essas pessoas souberem ouvir e respeitar a opinião alheia. Caso contrário, a inflexibilidade pode prejudicar as metas do grupo e a própria carreira do profissional.
  • Centralizador: característica bastante comum em quem exerce cargos de liderança. O centralizador tem facilidade de visualizar e identificar soluções, além de não ter medo de assumir responsabilidades.

Apesar disso, a dificuldade em delegar, achando que os outros não serão capazes, pode prejudicar os resultados da equipe e o próprio trabalho, pelo fato de assumir tarefas além do limite, não as executando bem ou dentro dos prazos.

  • Perfeccionista: organizado e detalhista, este profissional acredita que pode ser sempre melhor, o que é visto de forma positiva pelas empresas. Contudo, a infinita busca pela perfeição e a excessiva preocupação com os detalhes podem levá-lo a ter dificuldades de se manter no foco.