Habilidades interpessoais

7 soft skills que todo profissional precisa ter hoje, segundo o LinkedIn

Alexandre Ullmann, diretor de recursos humanos do LinkedIn, explicou quais são as habilidades mais procuradas hoje no mercado de trabalho

arrow_forwardMais sobre
Cinco pessoas sentadas à espera da entrevista de emprego
Cinco pessoas sentadas à espera da entrevista de emprego (Shutterstock)

SÃO PAULO — Com a pandemia, a taxa de desemprego bateu recorde e mais de 14 milhões de pessoas seguem em busca de recolocação no mercado de trabalho do país — ou seja 14,8% da população economicamente ativa. E os dados mostram que os jovens são os mais afetados: segundo o IBGE, na faixa etária de 14 a 17 anos, 46% estão em busca de trabalho. E, de 18 a 24 anos, o desemprego afeta 31% das pessoas.

Ainda, de acordo com uma nota técnica divulgada pela Secretaria de Política Econômica, do Ministério da Economia, os jovens são a maior parcela das pessoas que vivem o chamado desemprego de longo prazo — quando a pessoa passa mais de dois anos direto procurando uma vaga de trabalho.

Diante desse cenário, a Nestlé promoveu nesta quarta-feira (8) um encontro entre executivos e jornalistas para discutir a “empregabilidade jovem e ações para construir um futuro melhor”.

E entre os principais painéis apresentados, Alexandre Ullmann, diretor de recursos humanos do LinkedIn para a América Latina, destacou quais são as habilidades mais procuradas hoje no mercado de trabalho que pode ajudar os jovens a conseguirem vagas de emprego.

“Muitos profissionais dizem que não entendem os motivos pelos quais não foram escolhidos para a vaga. Ou mesmo afirmam não saber porque foram selecionados. As pessoas questionam sobre as razões de uma promoção ou demissão. E hoje em dia tudo isso está relacionado com as chamadas hard, que são as habilidades técnicas, e as soft skills, que são as interpessoais”, disse o executivo.

Entre as soft skills estão: a capacidade de trabalhar em equipe, participação na cultura da empresa, comunicação, saber ouvir, adaptabilidade, pensamento estratégico ente outros — o InfoMoney já publicou uma reportagem sobre o tema antes.

Segundo Ullmann, para aumentar as chances de a contratação desenvolver as soft skills é crucial.

“Aquela frase de que a pessoa é contratada pela habilidade técnica e demitida pela falta da habilidade interpessoal é muito verdadeira, mas hoje cada vez mais as pessoas estão sendo contratadas pelo pacote completo. A questão é que desenvolver as soft skills é um processo mais subjetivo, portanto, mais complexo para a maioria dos profissionais”, disse.

O LinkedIn fez um estudo recente que analisou a importância dessas habilidades interpessoais: para 92% dos recrutadores as soft skills são tão ou mais importantes que as hard skills hoje. Ainda, para 89% dos recrutadores entrevistados a falta de soft skills é o principal motivo de uma contratação que dá errado.

PUBLICIDADE

Assim, Ullmann compartilhou as 7 soft skills mais buscadas hoje no mercado de trabalho, segundo esse mapeamento feito pelo LinkedIn. Embora o tema do painel tenha sido a contratação de jovens, o executivo explicou que as dicas valem para todos os profissionais. Confira abaixo.

1. Inteligência emocional

É a qualidade do profissional que saber lidar com as próprias emoções e sentimentos no dia a dia de trabalho. Parece simples, mas a pressão e os desafios que o dia a dia impõe faz com que essa seja a habilidade mais procurada pelos recrutadores.

Exige empatia, autoconhecimento, autocontrole e gestão de relacionamento. Na prática, lidar de forma serena e tranquila com os obstáculos profissionais é uma atitude admirada nos ambientes de trabalho de maneira geral.

2. Criatividade

A criatividade também é mencionada pelos recrutadores como uma das principais soft skills em falta hoje. Muitas pessoas relacionam a criatividade à arte e design, mas a criatividade pode aparecer em todas as profissões – se apresentando de maneiras distintas.

Ela é muito associada à outra soft skill: a solução de problemas.

Usar a criatividade é muito importantes para solucionar problemas que vão aparecer no caminho: a ideia é pensar fora da caixa para lidar com problemas que nunca foram vistos antes.

E essa é uma habilidade que todo mundo usa, não importa o momento da carreira, nem a área. O profissional criativo consegue ultrapassar os desafios de forma mais eficaz e muitas vezes mais rápida.

3. Adaptabilidade

Diante da pandemia, essa habilidade se tornou imprescindível. É verdade que desde sempre o mundo sofre transformações, que afetam a vida profissional – mas a pandemia tornou tudo mais palpável e em uma velocidade impressionante.

PUBLICIDADE

Ser capaz de se adaptar a novos cenários de forma ágil é crucial para o sucesso da empresa. É o que capacita o profissional para gerenciar crises.

Além disso, ter essa flexibilidade em diferentes situações permite que o profissional comece a identificar o que precisa ser modificado para manter o seu espaço no trabalho porque vai adequar seus serviços às novas demandas sempre que necessário.

4. Resolução de problemas

Essa habilidade parece óbvia, mas ter uma postura direcionada à resolução de problemas é uma habilidade muito buscada.

E desenvolvê-la com eficiência inclui identificar o problema, compreender a dimensão e focar para conseguir resolvê-lo.

5. Gestão do tempo

Planejamento e controle consciente sobre a quantidade de tempo que você aloca em uma atividade a fim de aumentar eficiência e a produtividade é definição de gestão de tempo.

Cada vez mais profissionais estão na vida remota, com horários flexíveis e se organizar para ser produtivo pode ser um desafio.

Além disso, a boa gestão do tempo permite uma melhor tomada de decisões, dar prioridades para as tarefas mais importantes, ajuda a gerenciar o estresse e aumenta o tempo livre como consequência.

6. Capacidade de lidar com gerações diferentes

Hoje em uma empresa há funcionários de 20 e também de 60 anos. A forma como essas pessoas vão interagir entre si vai fazer a diferença para um ambiente produtivo, pacífico e pró-inovação.

7. Capacidade de lidar com a diversidade

PUBLICIDADE

Relacionada com a soft skill anterior, ter uma mentalidade voltada para a diversidade é crucial. Uma mentalidade preconceituosa não tem admiração e sem admiração o profissional não evolui. Há muitos estudos que comprovam que equipes diversas performam melhor.

Em todos os casos, Ullmann afirma que uma dica que pode ajudar a desenvolver essas habilidades – caso você não tenha – ou melhorá-las é pedir feedbacks.

“Estar consciente dos gaps de softs skills é o primeiro passo porque só assim você consegue começar a desenvolver e aperfeiçoar sua postura. E a melhor forma de fazer isso é solicitar feedbacks e exercitar a escuta. Ouvir quem trabalha com você, pares e líderes sobre sua performance vão ajudar a dar uma direção”, afirma. 

O InfoMoney já mostrou como identificar essas falhas em um artigo recente.

Para entender como operar na bolsa através da análise técnica, inscreva-se no curso gratuito A Hora da Ação, com André Moraes.