Bilhões e bilhões

17 bilionários que cresceram na pobreza e criaram sua própria fortuna

Business Insider listou 17 pessoas que passaram dificuldades até conquistar os bilhões 

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Personalidades como George Soros, Larry Elisson e Oprah Winfrey, entre outras, hoje têm patrimônios que ultrapassam os US$ 10 bilhões, o que os coloca na lista dos mais ricos do mundo. Nem sempre, entretanto, eles tiveram uma fortuna de 10 dígitos – muito pelo contrário.

Antes de construírem negócios também bilionários e chegarem a esse posto, muito deles enfrentaram a pobreza em sua infância e ultrapassaram obstáculos muitas vezes considerados impossíveis.

O Business Insider reuniu em uma lista 17 bilionários que passaram por essa situação e revelaram ao site como chegaram aonde estão. Confira abaixo:

PUBLICIDADE

Guy Laliberté, fundador do Cirque du Soleil

Hoje, Guy é fundador da maior companhia circense do mundo e tem um patrimônio de US$ 1,19 bilhão. No começo de sua carreira, entretanto, ele era integrante de um grupo de circo desconhecido e realizava shows pirotécnicos fazendo malabarismos com fogo.

A oportunidade apareceu quando ele voou com um grupo de circo do Quebec, Canadá, onde nasceu, para Los Angeles. De lá, viajaram para Las Vegas e fundaram o Cirque du Soleil, que cresceu até se tornar o que é hoje.

Kenny Troutt, fundador da Excel Communications

Troutt cresceu trabalhando como bartender e conseguiu pagar sua graduação vendendo seguros de vida. Em 1988, já formado, ele criou a empresa de telecomunicações Excel Communications, que em 1996 se tornou pública. Dois anos depois, a empresa foi comprada pela Teleglobe em um acordo de US$ 3,5 bilhões. Todo o seu patrimônio foi construído com ela.

Hoje, aos 70 anos, Troutt é aposentado, tem um patrimônio de US$ 1,41 bilhão e investe em cavalos de corrida.

Mohed Altad, presidente do Montpellier 

Altrad nasceu em uma tribo nômade da Síria e ficou órfão ainda criança. Ele frequentou a escola escondido de sua avó, que o criava e o proibia de estudar.  Mais tarde, mudou-se para a França para estudar na universidade quando não falava francês e sobrevivia com uma única refeição por dia.

Ainda assim, ele conseguiu terminar a faculdade e estudar até tornar-se PhD em ciências da computação, e conseguiu emprego em algumas das maiores companhias francesas. Seu grande feito foi ter comprado uma empresa à beira da falência e ter a transformado em uma das fabricantes líderes de andaimes e betoneiras, a Altad Group.

PUBLICIDADE

Ele também foi eleito empreendedor do ano pela França e mundialmente. Ele têm, hoje, uma fortuna de US$ 2,6 bilhões.

Oprah Winfrey, apresentadora de TV

Oprah nasceu em uma família pobre do Mississippi e conseguiu cursar a universidade graças a uma bolsa de estudos. Aos 19 anos, ela foi a primeira correspondente televisiva negra do estado do Mississippi e, aos 33 anos, ganhou seu próprio programa de televisão, o líder de audiência The Oprah Winfrey Show.

O programa foi descontinuado, mas Oprah continua no mundo da televisão: hoje, ela é dona de sua própria emissora de TV nos Estados Unidos e tem um patrimônio de US$ 2,8 bilhões.

Howard Schultz, presidente do Starbucks

Em uma entrevista ao jornal britânico The Mirror, Schultz revelou uma vez: “Quando criança e jovem, eu sempre senti como se estivesse vivendo do outro lado dos trilhos. Eu sabia que do outro lado existiam mais recursos, mais dinheiro, famílias mais felizes. E, por algum motivo, não sei por que ou como, eu queria cruzar aquela cerca e conquistar algo além do que as pessoas estavam dizendo que é possível. Eu posso vestir um terno e grava, mas sei de onde eu vim”.

Ele conseguiu cursar a faculdade graças a uma bolsa de estudos por esportes e, quando formado, trabalhou para a Xerox.

Poucos anos depois, ele comprou a rede de cafeterias Starbucks, que na época tinha apenas 60 unidades. Ele assumiu como CEO da rede em 1987 e a expandiu para mais de 16 mil unidades ao redor do mundo. Hoje, Schultz tem um patrimônio de US$ 2,8 bilhões.

Do Won Chang, fundador da Forever 21

Junto de sua esposa, Chang mudou-se da Coreia do Sul para os Estados Unidos em 1981 e, para sobreviver, trabalhava em três empregos diferentes. Três anos depois, em 1984, ele abria sua primeira loja de roupas – que se transformou no império Forever 21, hoje com quase 800 lojas no mundo.

John Paul DeJoria, dono da Patron Tequila e da John Paul Mitchell

Com apenas 10 anos, DeJoria trabalhava vendendo jornais e cartões de Natal para ajudar sua família financeiramente. Eventualmente, ele passou a morar em um lar adotivo e lá ficou antes de entrar para o exército norte-americano.

Com um empréstimo bancário de US$ 700, ele cofundou com Paul Mitchell a linha de cuidados capilar John Paul Mitchell Systems e a vendia de porta em porta. Na época, ele morava em seu próprio carro. A linha foi um sucesso de vendas e se tornou icônica: ainda hoje, ela chega a faturar US$ 900 milhões ao ano.  Anos depois, ele fundou a destilaria de tequila Patrón.

DeJoria tem, hoje, um patrimônio de US$ 3,3 bilhões.

Ralph Lauren, estilista

Ele teve que abandonar a faculdade para juntar-se ao exército norte-americano e tornou-se funcionário da loja de roupas masculinas dos EUA Brooks Brothers. Em 1967, ele largou seu emprego para seguir seu sonho de criar roupas com novo design para homens e vendeu o equivalente a US$ 500 mil em gravatas. No ano seguinte, ele lançava a Polo.

Shahid Khan, empresário

Shahid é hoje uma das pessoas mais ricas do mundo, com um patrimônio estimado em US 7,1 bilhões. Ele atualmente é dono da Flex-N-Gate, uma das maiores empresas dos EUA, e do Jacksonville Jaguars, time da NFL (National Football League).

Antes disso, entretanto, Shahid imigrou do Paquistão para os Estados Unidos e trabalhava como lavador de pratos, recebendo US$ 1,20 por hora trabalhada.

George Soros, investidor

Quando adolescente, Soros fingiu ser afilhado de um funcionário do Ministério de Agricultura da Hungria para escapar da ocupação nazista no país. Em 1947, ele fugiu do país para viver com parentes em Londres. Lá, ele conseguiu bancar a graduação na London School of Economics enquanto trabalhava como garçom e porteiro ferroviário.

Já formado, ele conseguiu um emprego como banqueiro em Nova York. A fortuna veio em 1992, quando ficou conhecido como “o homem que quebrou o banco da Inglaterra” e ganhou bilhões apostando contra a libra esterlina. Hoje, sua fortuna é avaliada em US$ 8 bilhões.

Jam Koum, fundador do WhatsApp

Nascido na Ucrânia, Koum mudou-se para a Califórnia com sua mãe, onde conseguiram morar em um apartamento por conta de assistência do governo. Na época, ele trabalhava na equipe de limpeza de uma loja.

Em entrevista, ele já afirmou que aprendeu programação e outras habilidades de computação sozinho para, em 2009, fundar o WhatsApp. O aplicativo foi comprado pelo Facebook em US$ 22 bilhões.

Roman Abramovich, empresário e dono do Chelsea

Abramovich hoje tem um patrimônio de US$ 11,6 bilhões e é dono do clube de futebol inglês Chelsea. Sua infância, entretanto, não foi nada fácil: ele nasceu em uma família pobre e se tornou órfão aos dois anos de idade, quando passou a ser criado por um tio.

Começou seu primeiro negócio em 1987, quando ainda estava no colégio: uma empresa que produzia brinquedos de plástico. Foi a partir do dinheiro conquistado com ela que ele conseguiu fundar sua empresa de óleo e tornar-se um nome relevante na indústria. A empresa acabaria virando a quarta maior indústria no mundo e foi vendida para a Gazprom em 2005 por US$ 13 bilhões.

Leonardo Del Vecchio, fundador do grupo Luxottica

Del Vecchio foi enviado a um orfanato na adolescência pois sua mãe, viúva, não poderia cuidar dele e dos outros quatro filhos. Já mais velho, ele trabalhou em uma fábrica moldando peças de automóveis e armações de óculos.

Aos 23 anos, ele fundou sua própria loja, que expandiu até tornar-se o grupo Luxottica, dono de marcas como Ray-Ban e Oakley. Hoje, com 82 anos, ele tem um patrimônio de US$ 22,2 bilhões.

Francois Pinault, dono do conglomerado PPR

Ainda que hoje Pinault tenha um patrimônio de US$ 33,7 bilhões e seja presidente do grupo dono das marcas Gucci, Stella McCartney e Yves Saint Laurent, ele, quando criança, teve que abandonar a escola para trabalhar e ajudar sua família.

Li Ka-shing, dono da Cheung Kong Industries

Ka-shing fugiu da China para Hong Kong ainda criança, mas teve que retornar para o país aos 15 anos, quando seu pai faleceu e ele ficou responsável por sua família.

Por volta dos 30 anos, ele fundou sua própria empresa, a Cheung Kong Industries, inicialmente uma manufatura de plásticos que acabou se expandindo para o mercado imobiliário. Hoje, Ka-shing tem 89 anos e um patrimônio de US$ 34,2 bilhões.

Sheldon Adelson, dono do Las Vegas Sands

Aos 12 anos, Sheldon trabalhava vendo jornais de porta em porta. Mais tarde, ele abandonou a universidade e começou a vender anúncios em jornais, bolar feiras comerciais (como a COMDEX, primeira feira de computação relevante) e gerenciando condomínios.

Mesmo perdendo e recuperando seu patrimônio duas vezes antes dos 30 anos, Adelson criou mais de 50 empreendimentos, virou político e um grande filantropo, Hoje ele é dono do Las Vegas Sands, maior cassino do mundo, entre diversas outras atividades.

Larry Ellison, CEO e fundador da Oracle

Ellison é fundador de uma das maiores empresas de tecnologia do mundo, a Oracle. Quando criança, entretanto, ele foi criado por seus tios em Chicago e teve que abandonar a faculdade por problemas financeiros – e trabalhou em empregos comuns pelos próximos oito anos. Só depois, então, que ele começou a trabalhar na companhia.

Hoje, Ellison tem um patrimônio de US$ 55,6 bilhões.

Faça seu dinheiro render de verdade: abra uma conta gratuita na XP Investimentos.