coaching

10 lições do maior técnico de futebol da história sobre como vencer

Técnico mais vitorioso da história do Manchester United publica livro sobre gestão, liderança e sucesso

SÃO PAULO – Brilhante, cruel e controverso, Alex Ferguson transformou o Manchester United, de um time medíocre da Inglaterra em um dos mais valiosos clubes desportivos do mundo, e aquele que todos queriam derrotar. Durante seus 27 anos à frente do Red Devills, o técnico manteve a equipe no topo do futebol mundial e acumulou um número impressionante de 38 títulos, entre eles a Liga dos Campeões (99 e 2008), e a Copa Intercontinental, vencida em cima do Palmeiras, em 1999.

Lições aprendidas durante essa vitoriosa carreira estão agora reunidos no livro “Leading”, publicado em parceria do bilionário e amigo Sir Michael Moritz, ex-membro do conselho administrativo do Google e autor da primeira biografia da Apple, “The Little Kingdom”, publicado em 1984.

Em entrevista concedida ao site britânico Mirror, Moritz compara Ferguson a Steve Jobs. “Para Steve, um produto nunca estava bom e para Alex, um time de futebol poderia ser sempre melhor”. Apesar do perfeccionismo de ambos, os dois tinham uma personalidade bem diferente. “Steve Jobs era um homem assombrado e solitário, enquanto Ferguson é um ser humano feliz e sociável”, ressalta Moritz.

PUBLICIDADE

Existe uma fórmula Ferguson de vencer? Para quem quiser aprender um pouco mais sobre os métodos de um dos maiores campeões do esporte mais famoso do mundo, segue 10 lições fundamentais publicadas pelo site Market Watch.

1. Concentre-se nas coisas grandes: Quem vê o United de longe, deve imaginar que Ferguson mantinha um punho de ferro em cada detalhe do clube. Não é bem verdade. Segundo ele, os líderes precisam aprender a delegar e gerir através dos outros. Uma das lições que ele diz ter aprendido desde cedo foi o valor de dar um passo para trás nos treinos diários e assistir a equipe da arquibancada, onde ele podia ver tudo, isso funcionava melhor do que entrar em campo e tentar orientá-los.

2. Construa uma organização vitoriosa: Não é apenas sobre a contratação de estrelas ou ter ganhos rápidos, diz ele. “Eu sempre senti que é impossível colocar em campo um grande time de futebol se você não tem uma grande organização”, escreve Ferguson.

3. Despeça pessoas mais cedo: Quando Ferguson assumiu o United na década de 1980, o clube era medíocre com os jogadores e uma cultura errada. Demorou anos para que ele conseguisse implantar de fato seus valores na equipe. Em retrospecto, ele diz, que deveria ter despedido mais pessoas mais cedo.

4. Recrute, treine e promova pessoas jovens: Eles serão leais, escalarão montanhas para você, e vão assumir muitos dos seus valores, observa Ferguson, que se tornou famoso por identificar e desenvolver jogadores como Ryan Giggs, Cristiano Ronaldo, Paul Scholes e David Beckham, quando eles eram jovens.

5. Continue reinventando seu time: O mundo não vai ficar parado e nem você pode. “O United efetivamente reconstruía a equipe em ciclos de quatro anos”, Ferguson lembra.

PUBLICIDADE

6. Comunique-se de forma simples: Muitos gerentes são excessivamente verborrágicos. Ferguson diz que as duas palavras mais poderosas do idioma são “bom trabalho” – e algumas advertências são tão poderosas quanto o silêncio.

7. Valorize a disciplina coletiva: Ferguson eliminava jogadores inadequados ou que não estavam comprometidos, mesmo quando eles eram individualmente talentosos.

8. Esteja presente: Líderes subestimam o quão importante é sua simples presença, diz Ferguson. Ele lembra-se de um jogador reclamar sobre sua ausência durante um dos treinos. No total, ele diz que não esteve em apenas três dos 1.500 jogos profissionais do United durante o período em que os treinou – um recorde impressionante.

9. Prefira valores mais do que talento: Ferguson é famoso por desenvolver ou contratar alguns dos maiores jogadores de futebol da história, mas diz: “Se eu tivesse que escolher entre alguém que tinha grande talento, mas sem ambição, e outro jogador que era bom, além de determinado e focado, eu sempre prefiro o último”.

10. Não fique microgerenciando: Ferguson diz que aprendeu cedo a não tentar dar aos jogadores conselhos de última hora, pouco antes de um jogo importante ou tentar gritar várias instruções do lado de fora durante a partida. Isso só vai confundir e irritá-los, ou prejudicar a confiança dos jogadores. Se eles ainda não sabem o que fazer na hora do jogo, há algo errado.

Brilhante, cruel e controverso, Alex Ferguson transformou o Manchester United, de um time medíocre da Inglaterra em um dos mais valiosos clubes desportivos do mundo, e aquele que todos queriam derrotar. Durante seus 25 anos à frente do Red Devills, o técnico manteve a equipe no topo do futebol mundial e acumulou um número impressionante de 38 títulos, entre eles a Liga dos Campeões (99 e 2008), e a Copa Intercontinental, vencida em cima da Sociedade Esportiva Palmeiras, em 1999.

Lições aprendidas durante essa vitoriosa carreira estão agora reunidos no livro “Leading”, publicado em parceria do bilionário e amigo Sir Michael Moritz, ex-membro do conselho administrativo do Google e autor da primeira história da Apple.Inc, “The Little Kingdom”, publicado em 1984.

Em entrevista concedida ao site britânico Mirror, Moritz compara Ferguson a outro grande líder, Steve Jobs. “Para Steve, um produto nunca estava bom e para Alex, um time de futebol poderia ser sempre melhor”. Apesar do perfeccionismo de ambos, os dois tinham uma personalidade bem diferente. “Steve Jobs era um homem assombrado e solitário, enquanto Fergson é um ser humano feliz e sociável”, ressalta Moritz.

Existe uma fórmula Ferguson de vencer? Para quem quiser aprender um pouco mais sobre os métodos de um dos maiores vencedores do esporte mais famoso do mundo, segue 10 lições fundamentais publicadas pelo site Market Watch.  

1. Concentre-se nas coisas grandes: Quem vê o United de longe, deve imaginar que Ferguson mantinha um punho de ferro em cada detalhe do clube. Não é bem verdade. Segundo ele, os líderes precisam aprender a delegar e gerir através dos outros. Umas das lições que ele diz ter aprendido desde cedo foi o valor de dar um passo para trás nos treinos diários e assistir a equipe da arquibancada, onde ele podia ver tudo, isso funcionava às vezes melhor do que entrar em campo e tentar orientá-los.

2. Construa uma organização vitoriosa: Não é apenas sobre a contratação de estrelas ou ter ganhos rápidos, diz ele. “Eu sempre senti que é impossível colocar em campo um grande time de futebol se você não tem uma grande organização”, escreve Ferguson.  

3. Despeça pessoas mais cedo: Quando Ferguson assumiu o United na década de 1980, era um clube medíocre com os jogadores e uma cultura errada. Demorou anos para que ele conseguisse implantar de fato seus valores na equipe. Em retrospecto, ele diz, que deveria ter despedido mais pessoas mais cedo.  

4. Recrute, treine e promova pessoas jovens: Eles serão leais, escalarão montanhas para você, e vão assumir muitos dos seus valores, observa Ferguson, que se tornou famoso por identificar e desenvolver jogadores como David Beckham, quando eles eram jovens. 

5. Continue reinventando seu time: O mundo não vai ficar parado e nem você pode. “O United efetivamente reconstruía a equipe em ciclos de quatro anos”, Ferguson lembra. 

6. Comunique-se de forma simples: Muitos gerentes são excessivamente verborrágicos. Ferguson diz que as duas palavras mais poderosas do idioma são “bom trabalho” – e algumas advertências são tão poderosas quanto o silêncio. 

7. Valorize a disciplina coletiva: Ferguson eliminava jogadores inadequados ou que não estavam comprometidos, mesmo quando eles eram individualmente talentosos.

8. Esteja presente: Líderes subestimam o quão importante a sua simples presença é simples, diz Ferguson. Ele lembra-se de um jogador reclamar sobre sua ausência durante um dos treinos. No total, ele diz que faltou a apenas três dos 1.500 jogos profissionais do United durante o seu mandato – um recorde impressionante. 

9. Prefira valores mais do que talento: Ferguson é famoso por desenvolver ou contratar alguns dos maiores jogadores de futebol da história, mas diz: “Se eu tivesse que escolher entre alguém que tinha grande talento, mas sem ambição, e outro jogador que era bom, mas tem grande determinação e foco, eu sempre prefiro o último”.

10. Não fique microgerenciando: Ferguson diz que aprendeu cedo a não tentar dar aos jogadores conselhos de última hora, pouco antes de um jogo importante ou tentar gritar várias instruções do lado de fora durante a partida. Isso só vai confundir e irritá-los, ou prejudicar a confiança dos jogadores. Se eles ainda não sabem o que fazer na hora do jogo, há algo errado.

Brilhante, cruel e controverso, Alex Ferguson transformou o Manchester United, de um time medíocre da Inglaterra em um dos mais valiosos clubes desportivos do mundo, e aquele que todos queriam derrotar. Durante seus 25 anos à frente do Red Devills, o técnico manteve a equipe no topo do futebol mundial e acumulou um número impressionante de 38 títulos, entre eles a Liga dos Campeões (99 e 2008), e a Copa Intercontinental, vencida em cima da Sociedade Esportiva Palmeiras, em 1999.

Lições aprendidas durante essa vitoriosa carreira estão agora reunidos no livro “Leading”, publicado em parceria do bilionário e amigo Sir Michael Moritz, ex-membro do conselho administrativo do Google e autor da primeira história da Apple.Inc, “The Little Kingdom”, publicado em 1984.

Em entrevista concedida ao site britânico Mirror, Moritz compara Ferguson a outro grande líder, Steve Jobs. “Para Steve, um produto nunca estava bom e para Alex, um time de futebol poderia ser sempre melhor”. Apesar do perfeccionismo de ambos, os dois tinham uma personalidade bem diferente. “Steve Jobs era um homem assombrado e solitário, enquanto Fergson é um ser humano feliz e sociável”, ressalta Moritz.

Existe uma fórmula Ferguson de vencer? Para quem quiser aprender um pouco mais sobre os métodos de um dos maiores vencedores do esporte mais famoso do mundo, segue 10 lições fundamentais publicadas pelo site Market Watch.

1. Concentre-se nas coisas grandes: Quem vê o United de longe, deve imaginar que Ferguson mantinha um punho de ferro em cada detalhe do clube. Não é bem verdade. Segundo ele, os líderes precisam aprender a delegar e gerir através dos outros. Umas das lições que ele diz ter aprendido desde cedo foi o valor de dar um passo para trás nos treinos diários e assistir a equipe da arquibancada, onde ele podia ver tudo, isso funcionava às vezes melhor do que entrar em campo e tentar orientá-los.

2. Construa uma organização vitoriosa: Não é apenas sobre a contratação de estrelas ou ter ganhos rápidos, diz ele. “Eu sempre senti que é impossível colocar em campo um grande time de futebol se você não tem uma grande organização”, escreve Ferguson.

3. Despeça pessoas mais cedo: Quando Ferguson assumiu o United na década de 1980, era um clube medíocre com os jogadores e uma cultura errada. Demorou anos para que ele conseguisse implantar de fato seus valores na equipe. Em retrospecto, ele diz, que deveria ter despedido mais pessoas mais cedo.

4. Recrute, treine e promova pessoas jovens: Eles serão leais, escalarão montanhas para você, e vão assumir muitos dos seus valores, observa Ferguson, que se tornou famoso por identificar e desenvolver jogadores como David Beckham, quando eles eram jovens.

5. Continue reinventando seu time: O mundo não vai ficar parado e nem você pode. “O United efetivamente reconstruía a equipe em ciclos de quatro anos”, Ferguson lembra.

6. Comunique-se de forma simples: Muitos gerentes são excessivamente verborrágicos. Ferguson diz que as duas palavras mais poderosas do idioma são “bom trabalho” – e algumas advertências são tão poderosas quanto o silêncio.

7. Valorize a disciplina coletiva: Ferguson eliminava jogadores inadequados ou que não estavam comprometidos, mesmo quando eles eram individualmente talentosos.

8. Esteja presente: Líderes subestimam o quão importante a sua simples presença é simples, diz Ferguson. Ele lembra-se de um jogador reclamar sobre sua ausência durante um dos treinos. No total, ele diz que faltou a apenas três dos 1.500 jogos profissionais do United durante o seu mandato – um recorde impressionante.

9. Prefira valores mais do que talento: Ferguson é famoso por desenvolver ou contratar alguns dos maiores jogadores de futebol da história, mas diz: “Se eu tivesse que escolher entre alguém que tinha grande talento, mas sem ambição, e outro jogador que era bom, mas tem grande determinação e foco, eu sempre prefiro o último”.

10. Não fique microgerenciando: Ferguson diz que aprendeu cedo a não tentar dar aos jogadores conselhos de última hora, pouco antes de um jogo importante ou tentar gritar várias instruções do lado de fora durante a partida. Isso só vai confundir e irritá-los, ou prejudicar a confiança dos jogadores. Se eles ainda não sabem o que fazer na hora do jogo, há algo errado.

Brilhante, cruel e controverso, Alex Ferguson transformou o Manchester United, de um time medíocre da Inglaterra em um dos mais valiosos clubes desportivos do mundo, e aquele que todos queriam derrotar. Durante seus 25 anos à frente do Red Devills, o técnico manteve a equipe no topo do futebol mundial e acumulou um número impressionante de 38 títulos, entre eles a Liga dos Campeões (99 e 2008), e a Copa Intercontinental, vencida em cima da Sociedade Esportiva Palmeiras, em 1999.

Lições aprendidas durante essa vitoriosa carreira estão agora reunidos no livro “Leading”, publicado em parceria do bilionário e amigo Sir Michael Moritz, ex-membro do conselho administrativo do Google e autor da primeira história da Apple.Inc, “The Little Kingdom”, publicado em 1984.

Em entrevista concedida ao site britânico Mirror, Moritz compara Ferguson a outro grande líder, Steve Jobs. “Para Steve, um produto nunca estava bom e para Alex, um time de futebol poderia ser sempre melhor”. Apesar do perfeccionismo de ambos, os dois tinham uma personalidade bem diferente. “Steve Jobs era um homem assombrado e solitário, enquanto Fergson é um ser humano feliz e sociável”, ressalta Moritz.

Existe uma fórmula Ferguson de vencer? Para quem quiser aprender um pouco mais sobre os métodos de um dos maiores vencedores do esporte mais famoso do mundo, segue 10 lições fundamentais publicadas pelo site Market Watch.

1. Concentre-se nas coisas grandes: Quem vê o United de longe, deve imaginar que Ferguson mantinha um punho de ferro em cada detalhe do clube. Não é bem verdade. Segundo ele, os líderes precisam aprender a delegar e gerir através dos outros. Umas das lições que ele diz ter aprendido desde cedo foi o valor de dar um passo para trás nos treinos diários e assistir a equipe da arquibancada, onde ele podia ver tudo, isso funcionava às vezes melhor do que entrar em campo e tentar orientá-los.

2. Construa uma organização vitoriosa: Não é apenas sobre a contratação de estrelas ou ter ganhos rápidos, diz ele. “Eu sempre senti que é impossível colocar em campo um grande time de futebol se você não tem uma grande organização”, escreve Ferguson.

3. Despeça pessoas mais cedo: Quando Ferguson assumiu o United na década de 1980, era um clube medíocre com os jogadores e uma cultura errada. Demorou anos para que ele conseguisse implantar de fato seus valores na equipe. Em retrospecto, ele diz, que deveria ter despedido mais pessoas mais cedo.

4. Recrute, treine e promova pessoas jovens: Eles serão leais, escalarão montanhas para você, e vão assumir muitos dos seus valores, observa Ferguson, que se tornou famoso por identificar e desenvolver jogadores como David Beckham, quando eles eram jovens.

5. Continue reinventando seu time: O mundo não vai ficar parado e nem você pode. “O United efetivamente reconstruía a equipe em ciclos de quatro anos”, Ferguson lembra.

6. Comunique-se de forma simples: Muitos gerentes são excessivamente verborrágicos. Ferguson diz que as duas palavras mais poderosas do idioma são “bom trabalho” – e algumas advertências são tão poderosas quanto o silêncio.

7. Valorize a disciplina coletiva: Ferguson eliminava jogadores inadequados ou que não estavam comprometidos, mesmo quando eles eram individualmente talentosos.

8. Esteja presente: Líderes subestimam o quão importante a sua simples presença é simples, diz Ferguson. Ele lembra-se de um jogador reclamar sobre sua ausência durante um dos treinos. No total, ele diz que faltou a apenas três dos 1.500 jogos profissionais do United durante o seu mandato – um recorde impressionante.

9. Prefira valores mais do que talento: Ferguson é famoso por desenvolver ou contratar alguns dos maiores jogadores de futebol da história, mas diz: “Se eu tivesse que escolher entre alguém que tinha grande talento, mas sem ambição, e outro jogador que era bom, mas tem grande determinação e foco, eu sempre prefiro o último”.

10. Não fique microgerenciando: Ferguson diz que aprendeu cedo a não tentar dar aos jogadores conselhos de última hora, pouco antes de um jogo importante ou tentar gritar várias instruções do lado de fora durante a partida. Isso só vai confundir e irritá-los, ou prejudicar a confiança dos jogadores. Se eles ainda não sabem o que fazer na hora do jogo, há algo errado.