Conteúdo editorial apoiado por

Valor bruto da produção agropecuária do país deve crescer para R$ 1,159 trilhão em 2023

Mas, segundo o Ministério da Agricultura, tendência é de leve queda em 2024

Fernando Lopes

Publicidade

O Valor Bruto da Produção (VBP) agropecuária brasileira deverá atingir o recorde de R$ 1,159 trilhão em 2023, 2,5% mais que no ano passado, segundo nova estimativa divulgada nesta quarta-feira pelo Ministério da Agricultura.

De acordo com cálculos da Pasta, o VBP das lavouras mais importantes cultivadas no país crescerá 3,8%, para R$ 813 bilhões, ao passo que nas principais cadeias da pecuária a projeção é de queda de 0,6%, para R$ 347 bilhões.

Para o avanço do VBP das lavouras, pesam as colheitas recorde de produtos como soja, milho, cana e café. Para soja e milho, os aumentos dos volumes colhidos na safra 2022/23 compensaram, em parte, a queda dos preços. As cotações do café permaneceram relativamente firmes, enquanto a cana também foi favorecida pela forte valorização do açúcar.

A soja encabeça a lista dos maiores VBPs da agropecuária no Brasil, com montante estimado em R$ 332,9 bilhões este ano (alta de 2,5%).

Soja lidera o VBP da agropecuária brasileira

A leve queda do Valor Bruto da Produção na pecuária em 2023 é diretamente influenciada pela retração dos preços dos bovinos. Para os bovinos, o ministério calcula VBP de R$ 135,5 bilhões, uma redução de 8,6% ante 2022.

Para 2024, a Pasta comandada pelo ministro Carlo Fávaro estima que o VBP da agropecuária brasileira recuará 3,3%, para R$ 1,122 trilhão. E essa baixa – que, se confirmada, será a primeira desde 2018 – deverá ser determinada por uma retração de 4,3% no VBP das lavouras, para R$ 778,2 bilhões. Reflexos negativos do clima sobre as plantações tendem a provocar quedas para soja e milho.

Para a pecuária, a projeção é de baixa de 1%, para R$ 343,5 bilhões, novamente derivada sobretudo de uma diminuição do VBP dos bovinos (6,8%, para R$ 126,3 bilhões).

Newsletter

IM Business Agro

Inscreva-se na newsletter e receba análises exclusivas sobre tudo que movimenta o universo do agronegócio, além de uma curadoria com o que de melhor aconteceu ao longo da semana

Preencha o campo corretamente!
E-mail inválido!
Preencha o campo corretamente!
Preencha o campo corretamente!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Fernando Lopes

Cobriu o setor de energia e foi editor do semanário Gazeta Mercantil Latino-Americana até 2000. Foi editor de Agro no Valor Econômico até fevereiro de 2023.