Conteúdo editorial apoiado por

Stellantis e Vale discutem investimento em fundição de níquel na Indonésia, diz FT

Montadora quer garantir fornecimento do metal para baterias de seus veículos elétricos

Equipe InfoMoney

Smelter de níquel da PT Vale Tbk, Indonésia. REUTERS/Yusuf Ahmad

Publicidade

A fabricante de carros Stellantis negocia com a Vale e a chinesa Huayou Cobalt o investimento em uma fundição de níquel na Indonésia, garantindo o fornecimento do metal para baterias de seus veículos elétricos. As informações são do jornal Financial Times.

Segundo o jornal, a Stellantis e a Vale Indonésia investiriam em um tipo de planta que converte minério de níquel de baixo teor em metal para baterias. A Huayou, uma das maiores produtores mundiais de níquel e cobalto, também teria uma participação no projeto. O tamanho do investimento de cada empresa ainda vai ser definido, diz o FT.

A Stellantis planeja investir € 50 bilhões na eletrificação de seus veículos na próxima década, zerando suas emissões líquidas de carbono até 2038. A montadora fez acordos com fornecedores de materiais para baterias em todo o mundo nos últimos anos.

Continua depois da publicidade

A Indonésia é responsável por mais de 50% do fornecimento global de níquel. Além de ter a maior reserva do metal do mundo, o país também domina o mercado por causa do investimento das empresas chineses, que reduziu o custo de produção.

Mas, de acordo com o Financial Times, o investimento da Stellantis, dona de marcas como Fiat, Jeep e Peugeot, seria uma vitória para a Indonésia, que tenta atrair fabricantes de automóveis ocidentais para a sua indústria de níquel. O país quer reduzir a dependência das empresas chinesas – e não ser afetada por uma eventual queda de demanda na China.

A Stellantis e a Huayou não responderam aos pedidos de comentário do FT sobre a operação. A Vale Indonésia disse que não comenta discussões comerciais. “Estamos confiantes de que os nossos investimentos contínuos na Indonésia continuarão atrativos para os nossos investidores e parceiros internacionais”, disse um porta-voz da empresa.