Conteúdo editorial apoiado por

Seguro de vida como planejamento financeiro é a arma da MetLife para avançar no país

Empresa amplia vendas do produto com discurso que vai além do pagamento em caso de morte

Rikardy Tooge

Publicidade

Embalada por uma preocupação crescente das pessoas com seu planejamento financeiro, a MetLife Brasil tem conseguido atrair novos clientes para o seguro de vida. Em um país onde a cultura de seguros ganha tração pelo risco de roubo e furtos, o que ajuda a explicar a popularidade da proteção a automóveis, a valorização do futuro começou a ganhar ressonância entre os consumidores após a pandemia.

“Em outros países, a primeira etapa no planejamento financeiro é garantir um seguro de vida, e é essa mensagem que estamos trabalhando, de que é um produto de longo prazo”, diz Marcelo Tomei, vice-presidente comercial do canal de parcerias da MetLife Brasil ao IM Business. “O seguro de vida atende mais do que a morte – em que já é útil na sucessão por não ser tributado –, mas ele pode ser uma garantia em caso de doenças, acidentes ou invalidez”, prossegue.

Dados mais recentes da Superintendência de Seguros Privados (Susep), que vão até outubro deste ano, indicam crescimento de 7,4% no seguro de pessoas em relação a igual período do ano passado, para um total de R$ 50,7 bilhões em prêmios – o equivalente à receita no mercado de seguros.

No caso da MetLife, a companhia, que é a oitava no ranking nacional de seguro de pessoas da Susep, ampliou em 8,4% suas vendas até outubro em relação a todo o ano de 2022, para R$ 1,95 bilhão, com market share de 3,85% – a título de comparação, o líder neste quesito é o Bradesco Seguros, com R$ 8,16 bilhões em prêmios e 16,1% de participação de mercado. 

Marcelo Tomei, vice-presidente comercial do canal de parcerias da Metlife Brasil (Divulgação)

E, apesar de números expressivos, o mercado endereçável para esse tipo de produto pode ser ainda maior, uma vez que menos de 20% das pessoas com mais de 18 anos possuem seguro de vida no Brasil. Sob este cenário, Marcelo Tomei afirma que a MetLife tem intensificado sua presença nos mais diversos canais de venda para convencer os clientes. O executivo aponta a tecnologia e a transformação do mercado financeiro como grandes impulsores para ampliar sua fatia de mercado.

A seguradora possui parceria com fintechs como Inter e PicPay, além de estar na oferta de serviços de corretoras como XP e BTG. No varejo, a C&A é um parceiro, bem como as concessionárias de Chevrolet e Yamaha. “Agora temos mais canais para que possamos oferecer produtos e criar relacionamento com o cliente”, lembra Tomei. 

Outra iniciativa é o MetLife Xcelerator, que busca ser uma “via rápida” de contratação do seguro, em que é possível, inclusive, contratar uma proteção de ingressos para shows – Evetim e TicketMaster são alguns dos parceiros nessa iniciativa. “Hoje o ingresso se tornou algo caro e queremos ampliar nosso relacionamento com o cliente lançando novidades e soluções importantes para as pessoas”, completa o executivo.

IM Business

Newsletter

Quer ficar por dentro das principais notícias que movimentam o mundo dos negócios? Inscreva-se e receba os alertas do novo InfoMoney Business por e-mail.

Preencha o campo corretamente!
E-mail inválido!
Preencha o campo corretamente!
Preencha o campo corretamente!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Rikardy Tooge

Repórter de Negócios do InfoMoney, já passou por g1, Valor Econômico e Exame. Jornalista com pós-graduação em Ciência Política (FESPSP) e extensão em Economia (FAAP). Para sugestões e dicas: rikardy.tooge@infomoney.com.br