Conteúdo editorial apoiado por

Priner precifica follow-on a R$ 11,44 e levanta R$ 90 milhões

Segundo fontes, 85% da oferta foi distribuída para investidores de longo prazo.

Lucinda Pinto

Publicidade

A Priner precificou ontem à noite seu follow-on a R$ 11,44 por ação, sem desconto em relação ao preço do fechamento do papel. Na operação, a empresa levantou R$ 90 milhões – R$ 70 milhões da oferta base, mais 25% da hot issue. Segundo fontes, 85% da oferta foi distribuída para investidores de longo prazo.

A empresa de serviços industriais havia anunciado o follow-on em setembro de 2023, mas acabou desistindo da operação diante da piora das condições de mercado. Na ocasião, a ideia era levantar um volume maior, de até R$ 280 milhões. Com a recuperação dos preços da ação, a empresa retomou os planos e concluiu a oferta.

A Priner estreou na Bolsa brasileira em fevereiro de 2020, pouco antes do estouro da pandemia de Covid-19, com um IPO que movimentou R$ 174 milhões. Desde então, a Priner fez sete aquisições, sendo a mais recente a da Semar Inspeções, anunciada no começo de setembro, por R$ 3,5 milhões.

O Itaú BBA e a XP Investimentos foram os coordenadores da operação de follow-on.

IM Business

Newsletter

Quer ficar por dentro das principais notícias que movimentam o mundo dos negócios? Inscreva-se e receba os alertas do novo InfoMoney Business por e-mail.

Preencha o campo corretamente!
E-mail inválido!
Preencha o campo corretamente!
Preencha o campo corretamente!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Lucinda Pinto

Editora-assistente do Broadcast, da Agência Estado por 11 anos. Em 2010, foi para o Valor Econômico, onde ocupou as funções de editora assistente de Finanças, editora do Valor PRO e repórter especial.