Conteúdo editorial apoiado por

Nippon Steel sela acordo para a compra da US Steel por US$ 14,1 bilhões

Acordo criaria uma gigante siderúrgica com fábricas que se estendem da Eslováquia a Osaka e à Pensilvânia

Bloomberg

Publicidade

A Nippon Steel fechou acordo para comprar a United States Steel (US Steel) por US$ 14,1 bilhões e coloca fim sobre as incertezas que rondavam o futuro do gigante produtor de aço dos Estados Unidos.

A US Steel, uma forte indústria americana com raízes que remontam a mais de um século, vem considerando possíveis transações desde meados de agosto, depois de rejeitar uma oferta da rival Cleveland-Cliffs por US$ 7,25 bilhões. O anúncio deu início a algumas semanas dramáticas no mercado siderúrgico, quando o influente sindicato United Steelworkers deu seu apoio ao combativo presidente-executivo da Cliffs, enquanto um comprador pouco conhecido surpreendeu a indústria com uma oferta ainda maior, antes de retirar abruptamente seu interesse dias depois.

A Nippon pagará US$ 55 por ação, disseram as empresas em comunicado. O acordo representa um ágio de 142% sobre o preço das ações da US Steel no último dia de negociação antes de anunciar a revisão e a Cliffs revelar que havia feito uma oferta.

A Nippon Steel, o maior produtor do Japão e o quarto maior do mundo, tem procurado crescer no exterior para compensar uma série de desafios enfrentados pelas suas operações atuais. O acordo lhe dará uma posição significativa na indústria siderúrgica americana e, particularmente, no lucrativo mercado automotivo, onde a US Steel é um fornecedor importante.

Planta da US Steel em Illinois (Luke Sharrett/Bloomberg)

O acordo criaria uma gigante siderúrgica com fábricas que se estendem da Eslováquia a Osaka e à Pensilvânia. A Nippon tem procurado crescer no mercado externo, ao mesmo tempo que se debate com o abrandamento da procura interna, o rápido enfraquecimento do iene e o aumento da concorrência em toda a Ásia. A empresa tem fechado altos-fornos no Japão devido a necessidades fracas e, ao mesmo tempo, está de olho no crescimento de ativos no exterior.

As empresas concordaram que a US Steel manterá seu nome e sede, disseram no comunicado divulgado na segunda-feira. A Nippon também disse que honrará todos os acordos que a US Steel tem com o sindicato United Steelworkers, que tem afirmado repetidamente que não apoiará nenhum licitante estrangeiro.

A US Steel tem suas raízes em 1901, quando J. Pierpont Morgan fundiu uma coleção de ativos com a Carnegie Steel Co de Andrew Carnegie. A empresa passou por uma mudança dramática nos últimos anos sob o comando do CEO David B. Burritt, à medida que seu foco de investimento se afastou do tradicional produção de aço em altos-fornos a partir de minério de ferro, em direção a usinas mais modernas e menos poluentes que, em vez disso, fundem sucata metálica.

© 2023 Bloomberg L.P.

IM Business

Newsletter

Quer ficar por dentro das principais notícias que movimentam o mundo dos negócios? Inscreva-se e receba os alertas do novo InfoMoney Business por e-mail.

Preencha o campo corretamente!
E-mail inválido!
Preencha o campo corretamente!
Preencha o campo corretamente!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.