Conteúdo editorial apoiado por

Israel aprova comercialização de carne bovina cultivada

EUA e Cingapura já haviam liberado a carne de frango de laboratório

Fernando Lopes

Publicidade

O Ministério da Saúde de Israel aprovou ontem a comercialização no país da carne bovina cultivada produzida pela Aleph Farms. O primeiro produto que a startup israelense pretende lançar naquele mercado será um bife composto por células não modificadas e não imortalizadas de uma vaca Angus preta premium, com uma matriz de proteína vegetal feita de soja e trigo.

“Além das células derivadas de um dos óvulos fertilizados da vaca, não há outros componentes de origem animal no processo de cultivo ou no produto”, explica a empresa. Quando as exigências de rotulagem e inspeção da unidade de produção da Aleph forem concluídas, a novidade começará a ser vendida em restaurantes selecionados, inicialmente a preços semelhantes aos da carne bovina premium convencional.

Três das oito primeiras empresas de carne cultivada do mundo nasceram em Israel, que foi o primeiro país a liberar as vendas da carne bovina. Nos Estados Unidos e em Cingapura, já foi aprovada a comercialização de carne de frango cultivada.

A Aleph Farms levantou US$ 140 milhões desde que foi fundada, em 2017, e tem entre seus investidores famosos como o ator Leonardo DiCaprio e empresas como a brasileira BRF, que aportou US$ 2,5 milhões da startup em 2021. No Brasil, a gigante de proteínas animais JBS também investe nesse segmento.

Newsletter

IM Business Agro

Inscreva-se na newsletter e receba análises exclusivas sobre tudo que movimenta o universo do agronegócio, além de uma curadoria com o que de melhor aconteceu ao longo da semana

Preencha o campo corretamente!
E-mail inválido!
Preencha o campo corretamente!
Preencha o campo corretamente!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.