Conteúdo editorial apoiado por

Equinor e BP cancelam contrato para vender energia eólica offshore para Nova York

Empresas apontam aumento dos custos e inflação como responsáveis pela rescisão

Reuters

Publicidade

As empresas europeias de energia Equinor e BP rescindiram nesta quarta-feira (3) acordo para vender energia ao Estado de Nova York por meio do proposto parque eólico offshore Empire Wind 2. O aumento da inflação, custos de empréstimos mais elevados e problemas na cadeia de abastecimento foram alguns dos motivos para o cancelamento do contrato.

“Este acordo reflete as mudanças nas circunstâncias econômicas em toda a indústria e reposiciona um projeto já maduro para continuar o desenvolvimento em antecipação a novas oportunidades de aquisição”, disse a Equinor em comunicado, referindo-se a uma nova solicitação de energia eólica offshore lançada por Nova York em novembro.

A solicitação permitiu que as empresas rescindissem contratos antigos e voltassem a oferecer projetos a preços mais elevados. Os vencedores de uma solicitação acelerada para energia eólica offshore serão anunciados em fevereiro.

Representantes da Equinor e da BP não estavam imediatamente disponíveis para dizer se planejam licitar seus projetos Empire Wind 2 de 1.260 megawatts (MW) ou Empire Wind 1 de 816 MW na solicitação acelerada de Nova York.

Um megawatt de energia eólica offshore pode abastecer cerca de 500 residências nos EUA.

Espera-se que a indústria eólica offshore desempenhe um papel importante para ajudar o presidente dos EUA, Joe Biden, e vários Estados, incluindo Nova York, a cumprir os seus objetivos de descarbonizar a rede elétrica e combater as alterações climáticas.

Mas o progresso abrandou em 2023, depois que desenolvedores offshore cancelarem contratos de venda de energia em Massachusetts, Connecticut e Nova Jersey, e ameaçarem cancelar acordos em outros Estados, à medida que a inflação crescente, os aumentos das taxas de juro e os problemas na cadeia de abastecimento aumentavam os custos dos projetos.

Nova York acelerou sua solicitação em outubro depois que vários desenvolvedores, incluindo a Orsted, a maior empresa eólica offshore do mundo, a BP e a Equinor, ameaçaram cancelar contratos de venda de energia que foram concedidos em 2019 e 2021, antes de o Federal Reserve começar a aumentar as taxas de juros em março de 2022 para combater a inflação crescente.

O primeiro parque eólico offshore de Nova York, South Fork, de 132 MW, da Orsted, forneceu sua primeira energia em dezembro.

Em Massachusetts, a Avangrid e a Copenhagen Infrastructure Partners disseram nesta quarta-feira que seu projeto Vineyard Wind 1 de 806 MW produziu a primeira energia para a rede de New England.

A Avangrid é detida majoritariamente pela empresa espanhola de energia Iberdrola.

IM Business

Newsletter

Quer ficar por dentro das principais notícias que movimentam o mundo dos negócios? Inscreva-se e receba os alertas do novo InfoMoney Business por e-mail.

Preencha o campo corretamente!
E-mail inválido!
Preencha o campo corretamente!
Preencha o campo corretamente!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Tópicos relacionados