Conteúdo editorial apoiado por

Enjoei adquire 25% da rede Cresci e Perdi por R$ 30 milhões

Empresa pode optar por comprar as ações restantes em 2028

Iuri Santos

Publicidade

O Enjoei (ENJU3) acaba de anunciar a aquisição de 25% da rede de produtos infantis usados Cresci e Perdi por R$ 30 milhões. O negócio prevê a opção de compra do restante do capital social em 2028, diante de reajustes e uma parcela adicional com base no resultado operacional até 2027.

A aquisição é a segunda feita pelo Enjoei no ano — em julho, a empresa adquiriu  a plataforma de produtos autorais Elo7. E faz parte da estratégia de crescimento no mercado de lojas físicas e de categoria específica — neste caso, produtos infantis seminovos. “Esses dois eixos, novas categorias e modelos de negócio, complementam um corpo, por definição, com alta rentabilidade”, afirmou Tiê Lima, CEO do Grupo Enjoei.

A Cresci e Perdi caminha para fechar 2023 com um faturamento de R$ 700 milhões e com um Ebitda  (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização, na sigla em inglês) de R$ 45 milhões. Juntas, as três marcas – Enjoei, Elo7 e Cresci e Perdi – devem faturar aproximadamente R$ 2,2 bilhões neste ano.

O negócio leva as duas empresas a cruzarem rotas: uma plataforma de vendas online para a Cresci e Perdi já está em desenvolvimento, enquanto o Enjoei espera iniciar suas operações físicas no próximo ano. Essa troca de conhecimento sobre os modelos é vista como um dos principais pontos de sinergia pelas empresas. “Eu realmente não sei como vai ser o Cresci e Perdi online. Espero coisas boas. Porque do mesmo jeito que eles estão entrando no mercado físico, a gente também está indo pro online”, diz Elaine Alves, fundadora da Cresci e Perdi.

Segundo projeção do Instituto de Economia Gastão Vidigal da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), as vendas em brechós aumentaram 29,6% em 2022 com uma estimativa de que os brechós ultrapassem o mercado de moda em 2024. É de olho nesses números que o Enjoei tem dedicado a sua atenção ao canal de venda físico. “O potencial de abertura de lojas da Cresci e Perdi valida a nossa tese de quantas lojas o Enjoei também pode ter”, explica Tiê.

A Enjoei espera ainda aproveitar a relação entre as bases de clientes de Cresci e Perdi e Elo7, com grande penetração no público feminino em função das mães. As lojas físicas da Cresci e Perdi devem servir como pontos de apoio para a malha logística do grupo, que hoje conta com 11 pontos entre Correios e Jadlog.

A compra da Cresci e Perdi pela Enjoei foi assessorada pelo escritório Ártica com suporte da Francap. Pelo lado do Cresci e Perdi, os sócios foram assessorados pela VSH Partners. Tiê e Ana Luiza McLaren, presidente do Conselho de Administração do Grupo Enjoei, farão parte do Conselho de Administração da Cresci e Perdi

IM Business

Newsletter

Quer ficar por dentro das principais notícias que movimentam o mundo dos negócios? Inscreva-se e receba os alertas do novo InfoMoney Business por e-mail.

Preencha o campo corretamente!
E-mail inválido!
Preencha o campo corretamente!
Preencha o campo corretamente!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.