Conteúdo editorial apoiado por

Edtech brasileira Letrus arrecada R$ 36 milhões em rodada de investimento

Startup investirá, principalmente, nas áreas de produto e marketing

Iuri Santos

Publicidade

A edtech brasileira Letrus divulgou nesta quinta-feira (7) a arrecadação de R$ 36 milhões em uma rodada de investimentos liderada pelas gestoras Crescera Capital e Owl Ventures. O foco da empresa, que diz ter três contratos adiantados com governos estaduais a serem concretizados em 2024, é desenvolver a área de produtos e reestruturar o seu setor de marketing.

Essa rodada foi a segunda da empresa, que a enxerga como “uma intermediária entre as séries A e B”. O curioso é que dois agentes filantrópicos, a Fundação Lemann e a VélezReyez+, criada pelo fundador e CEO do Nubank, David Vélez, fizeram seus primeiros investimentos diretos em um negócio privado nessa captação da Letrus. No total, a edtech já levantou R$ 96 milhões.

A empresa, que desenvolve um programa à base de inteligência artificial para auxiliar o letramento de alunos dos anos finais do ensino fundamental até o ensino médio, vai dividir os recursos captados em três terços: um para produtos, outro para marketing e o último para os demais setores.

Na linha de produtos, a Letrus pretende expandir as funcionalidades de IA generativa, com interatividade entre alunos e chatbots, aumentar o tempo de uso do programa por escolas e professores e ampliar a área dedicada à leitura da plataforma. 

Mas a grande mudança deve ocorrer na área de marketing. “Sempre tivemos uma atuação muito tímida. Fomos muito low profile”, diz o co-fundador da empresa, Thiago Rached, co-fundador da Letrus. Ele explica que a marca sempre teve uma abordagem comercial muito baseada na abordagem às escolas e redes, sem captar clientes no topo do funil. “Não tinha um time de gestores de marketing. A gente tinha uma pessoa e uma coordenação que fazia tudo.” Agora, a empresa está contratando uma direção de marketing e duas gerentes para desenvolverem o olhar estratégico da companhia.

A divulgação do aporte é feita na mesma semana em que o Pisa, avaliação internacional de educação básica, registrou uma queda de 3 pontos nas competências de leitura pelos brasileiros, atingindo a média de 410. 

Os desafios do letramento e da alfabetização na rede pública no Brasil, em curto prazo, devem ser o principal ponto de crescimento para a Letrus. Hoje, o único contrato da empresa com uma secretaria de educação é no Espírito Santo e representa 20% do faturamento da companhia. A expectativa é que com os três novos contratos em fase final esperados para o ano que vem, o setor público represente 60% dos ganhos da startup.

Mas aumentar o número de estados como clientes tem sido um dos grandes desafios da Letrus. Segundo Rached, a ausência de concorrentes com um produto igual ao da empresa impede que governos consigam fazer licitações, o que leva ao modelo de contratação direta como alternativa. Esse meio de contrato público, no entanto, pode gerar passivos políticos para governantes porque órgãos de controle são capazes de impugnar o processo. “Por mais que esteja tudo perfeito, o gestor e a própria empresa podem ser entendidas como antiéticas ou corruptas”, explica o executivo.

A expectativa da empresa é, no longo prazo, equacionar metade da arrecadação vinda da rede pública e a outra parte da privada. Entre este ano e o próximo, a companhia espera aumentar a sua presença, hoje em 680 escolas, em quatro vezes.

Nas palavras de Rached, a diluição da empresa nessa rodada de investimentos foi em um nível “convencional de mercado” e não está nos planos dos fundadores perderem o controle da operação. Ainda assim, eles não descartam ouvir propostas de grandes players globais de tecnologia que eventualmente se interessem pelo negócio.

IM Business

Newsletter

Quer ficar por dentro das principais notícias que movimentam o mundo dos negócios? Inscreva-se e receba os alertas do novo InfoMoney Business por e-mail.

Preencha o campo corretamente!
E-mail inválido!
Preencha o campo corretamente!
Preencha o campo corretamente!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.