Conteúdo editorial apoiado por

Desembolsos do crédito rural crescem 16% em seis meses

Foram quase R$ 250 bilhões, que representam cerca de 60% do valor orçado para a safra

Alexandre Inacio

Publicidade

O governo federal está abrindo o cofre para o agronegócio na safra 2023/24. Nos seis primeiros meses do plano, os desembolsos cresceram 16% em comparação ao mesmo período da safra passada, para R$ 249 bilhões.

Com a primeira metade da safra superada, o desembolso representa quase 60% de todo o recurso disponível para o ciclo 2023/24. O plano-safra apresentado pelo Ministério da Agricultura tem orçado R$ 435,8 bilhões.

Entre as fontes de financiamento, os recursos livres somaram R$ 12 bilhões nos primeiros seis meses, com crescimento de 372%. Já as Letras de Crédito do Agronegócio (LCA) responderam por 48% do total das aplicações, totalizando R$ 102,6 bilhões.

Até agora, a maior parte dos recursos foi aplicada para financiar o custeio das lavouras. Foram R$ 142 bilhões em crédito aplicados no plantio da safra. Outros R$ 55 bilhões foram para investimentos, R$ 29 bi para comercialização e R$ 22 bi para industrialização.

Os números da Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura mostram que foram realizados 1.214.849 contratos no período de seis meses do ano agrícola. Desses, 895.682 no Pronaf e 128.028 no Pronamp (Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural).

Os demais produtores formalizaram 191.139 contratos, correspondendo a R$ 178,6 bilhões de financiamentos liberados pelas instituições financeiras.

Newsletter

IM Business Agro

Inscreva-se na newsletter e receba análises exclusivas sobre tudo que movimenta o universo do agronegócio, além de uma curadoria com o que de melhor aconteceu ao longo da semana

Preencha o campo corretamente!
E-mail inválido!
Preencha o campo corretamente!
Preencha o campo corretamente!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.