Conteúdo editorial apoiado por

Cocamar fatura R$ 13 bi em 2023 e tem melhor resultado da história

Cooperativa paranaense viu sua receita crescer 17% em meio a ciclo que queda nos preços das commodities

Alexandre Inacio

Publicidade

A Cocamar, uma das maiores cooperativas do Brasil, registrou em 2023 o melhor resultado da sua história. Em meio ao ciclo de queda dos preços das commodities, a cooperativa paranaense apresentou aos seus cooperados uma receita de R$ 13 bilhões no ano passado, o que representou um crescimento de 17% em comparação a 2022.

Diante do crescimento, a distribuição das sobras aos cooperados aumentou na mesma proporção. A cooperativa aprovou em assembleia a distribuição de R$ 122,6 milhões a seus cooperados, 17% a mais do que o balanço anterior.

Basicamente, três fatores foram determinantes para o resultado. O primeiro deles foi a produtividade, especialmente da soja, alcançada nas áreas de atuação da cooperativa. O rendimento médio das lavouras alcançou 3.600 quilos por hectare, 12% acima das médias históricas.

Além disso, a verticalização do processo produtivo permitiu a agregação de valor à soja. Das 2,3 milhões de toneladas recebidas pelas unidades no ano passado, 1 milhão foi utilizada pela indústria da própria cooperativa para produzir óleo ou farelo

“Essa verticalização permite ao nosso time comercial um leque maior de possibilidades. Permite olhar para o mercado e ver qual produto está entregando uma melhor rentabilidade para a cooperativa”, disse o superintendente da Cocamar, Leandro Cezar Teixeira, ao IM Business.

Leandro Cesar Teixeira, superintendente da Cocamar (Foto: Divulgação)

O terceiro fator foi a diversificação dos negócios da cooperativa. Além de atuar na compra e venda de grãos, a Cocamar possui uma fábrica de fertilizantes foliares, atua no varejo de produtos industrializados, na distribuição de combustíveis, tem uma transportadora e uma rede de concessionárias de máquinas agrícolas da John Deere.

Na venda de insumos, a cooperativa alcançou uma receita de R$ 3 bilhões. Já no varejo, o faturamento foi de R$ 904 milhões, enquanto o segmento de máquinas chegou a R$ 851 milhões. Já a rede de postos e a transportadora registraram vendas de R$ 622 milhões e R$ 248 milhões, respectivamente.

Para 2024, a Cocamar vai entregar ainda no primeiro semestre uma estrutura de armazenagem que começou a ser construída no ano passado. O conjunto de silos vai adicionar 400 mil toneladas de capacidade à estrutura existente, que passará a ser de 2,5 milhões de toneladas.

Sede da Cocamar, no Paraná (Foto: Divulgação)

Os armazéns estão sendo instalados nos municípios paranaenses de Japurá, Maringá e Santa Cruz do Monte Castelo e um outro ficará em Ivinhema, em Mato Grosso do Sul.

“Este será um ano de cautela. Em nossa área de atuação, teremos uma quebra na soja de 20% em relação à safra passada e 10% em relação à média histórica. Os próximos investimentos serão definidos após o fim da safra de soja”, disse Teixeira.

Segundo o executivo, está nos planos da Cocamar a construção de uma estrutura de armazenagem em Água Boa (MT), com capacidade para 150 mil toneladas. Além disso, outros dois silos podem ser construídos em Tapira e Paranacity, no Paraná, que podem adicionar outras 50 mil toneladas à capacidade de armazenagem da cooperativa.

Newsletter

IM Business Agro

Inscreva-se na newsletter e receba análises exclusivas sobre tudo que movimenta o universo do agronegócio, além de uma curadoria com o que de melhor aconteceu ao longo da semana

Preencha o campo corretamente!
E-mail inválido!
Preencha o campo corretamente!
Preencha o campo corretamente!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.