Conteúdo editorial apoiado por

UHG aprova venda da Amil por R$ 11 bilhões

José Seripieri Filho fez a proposta vencedora após negociação que durou mais de um ano

Lucinda Pinto

Publicidade

O conselho da UnitedHealth Group (UHG) aprovou nesta tarde a venda da Amil para o empresário José Seripieri Filho. Segundo fontes próximas à operação, o negócio foi fechado por R$ 11 bilhões, sendo R$ 9 bilhões destinados à assunção do passivo – composto em 60% por dívida tributária – e R$ 2 bilhões em equities.

 A negociação entre UHG e o empresário estava em curso há mais de um ano, mas ganhou tração nos últimos dias. Outros players também haviam apresentado propostas pela operadora de saúde: Nelson Tanure (Alliança Saúde, ex-Alliar), a família Godoy Bueno (Dasa), fundo Bain Capital,  Coruja Capital, liderada pelo ex-vice-presidente do Itaú Unibanco, Márcio Schettini, e Advent.

Junior, fundador da Qualicorp e da QSaúde, assume um dos maiores players do Brasil, mas com uma situação financeira fragilizada.   Em 2022 a operadora teve receita de R$ 21,9 bilhões (ou R$ 15,2 bilhões de janeiro a setembro deste ano) e um prejuízo de R$ 1,65 bilhão.

A Amil já vinha em dificuldades nos últimos anos da década passada, mas o quadro se agravou durante a pandemia, quando os planos de saúde viram a sinistralidade disparar, assim como a inflação médica e o número de fraudes.

 O UHG vem buscando uma solução para a Amil há anos. Quando tentou se desfazer da carteira de planos individuais, em 2022, pagou R$ 2,3 bilhões ao comprador para se livrar do problema, mas a ANS ordenou que a empresa desfizesse o negócio e reassumisse a operação.

Assessorado pelo BTG, o UHG tem sede nos Estados Unidos e atende a cerca de 140 milhões de pessoas em mais de 130 países. A empresa comprou a Amil por quase R$ 9,92 bilhões em 2012, dos quais R$ 6,49 bilhões foram para os controladores (a família Godoy Bueno) e o restante, para fechar o capital da empresa na bolsa brasileira.

IM Business

Newsletter

Quer ficar por dentro das principais notícias que movimentam o mundo dos negócios? Inscreva-se e receba os alertas do novo InfoMoney Business por e-mail.

Preencha o campo corretamente!
E-mail inválido!
Preencha o campo corretamente!
Preencha o campo corretamente!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Lucinda Pinto

Editora-assistente do Broadcast, da Agência Estado por 11 anos. Em 2010, foi para o Valor Econômico, onde ocupou as funções de editora assistente de Finanças, editora do Valor PRO e repórter especial.