Em btgpbanco

Ex-funcionário do BTG de Hong Kong processa André Esteves e pede reparação de US$ 20 mi

Zeljko Ivic alega que o BTG, o CEO André Esteves e Huw Jenkins, um dos sócios da instituição financeira, prometeram uma sociedade para recompensá-lo pelo seu trabalho, mas ele acabou ficando sem nada

André Esteves, BTG
(Divulgação)

SÃO PAULO - O bilionário fundador do BTG Pactual (BBTG11), André Esteves, está sendo alvo de processo de um ex-funcionário do banco em Hong Kong, conforme informou a Bloomberg nesta quinta-feira (15). 

Zeljko Ivic alega que o BTG, o CEO (Chief Executive Officer) André Esteves e Huw Jenkins, um dos sócios da instituição financeira, prometeram uma sociedade para recompensá-lo pelo seu trabalho, mas ele acabou ficando sem nada. Em meio a declarações do banco, Ivic assinou diversos acordos com o banco de investimentos, de acordo com um processo aberto pelo Tribunal Superior de Hong Kong.

Ivic, que começou a trabalhar para o BTG em 2010, afirma que foi uma das peças-chave na captação de recursos do BTG em nove entidades na época da abertura de capital. Entre elas, estão os fundos soberanos China Investment Corporation e GIC e as famílias Rothschild e Agnelli. O BTG captou R$ 3,66 bilhões em seu IPO (Initial Public Offering) em 2012. Esteves, de 45 anos, possui uma fortuna de US$ 4,2 bilhões de acordo com o índice de bilionários da Bloomberg, principalmente devido à sua participação de 22% no BTG. 

Jenkins e o BTG Pactual da Ásia, que fica em Hong Kong, irão se defender rigorosamente, afirmou o advogado Randall Arthur, que classificou as acusações como "infundadas e sem mérito". Procurado pela Bloomberg, o BTG Pactual afirmou não comentar questões em litígio. 

De acordo com o advogado Robert Tibbo, Ivic quer mais de US$ 20 milhões em danos morais, tendo como base o valor das ações e a parceria prometida. Há duas ações movidas por Ivic sobre o assunto. O primeiro contra o BTG Pactual Ásia, que começou no Tribunal do Trabalho e foi transferido para o Tribunal Superior, pois envolveu acusações de fraude e também devido à complexidade do caso. Ivic entrou com uma ação separada diretamente no Supremo Tribunal. 

 

Contato