Em bloomberg / tecnologia

Alibaba chega ao Brasil para bater de frente com eBay e Amazon

A AliExpress, que permite aos consumidores comprar diretamente de atacadistas e fabricantes chineses, começou a operar no Brasil no ano passado, de acordo com a E-Bit.

Alibaba

SÃO PAULO - O Alibaba, a maior empresa de comércio eletrônico da China, está surgindo no Brasil para concorrer diretamente com os rivais estrangeiros que já atuam no país, o eBay e o Amazon.com, à medida que os consumidores brasileiros procuram por importações baratas.

A AliExpress, que permite aos consumidores comprar diretamente de atacadistas e fabricantes chineses, começou a operar no Brasil no ano passado, de acordo com a E-Bit, uma empresa brasileira que pesquisa o comportamento do consumidor online. O site já corresponde a 20% dos negócios feitos com sites de compra de bens do exterior, atrás apenas do eBay e da Amazon, informou a E-Bit.

Os brasileiros estão cada vez mais propensos a fazer compras na China, porque os preços são imbatíveis. As ofertas são válidas para muitos consumidores, à medida que a economia está em recessão e a inflação está superando a meta oficial.

"Há uma preocupação sobre o volume alto de vendas em sites internacionais, especialmente os chineses que oferecem preços muito, muito, muito competitivos", disse Pedro Guasti, presidente da e-Bit. "Alguns produtos chegam a ser cinco, 10 vezes mais baratos que o equivalente nacional", completou.

Em 2014, os consumidores devem gastar R$ 5 bilhões (US$ 2,2 bilhões) em mercadorias importadas em sites de e-commerce internacionais, em comparação com R$ 35 bilhões em itens comprados em sites de compras brasileiras, de acordo com a e-Bit. Os maiores varejistas e-commerce do Brasil são B2W Cia. Digital, Cia. Brasileira de Distribuição e Walmart.com.

 

Contato