O mercado aposta em acordo político após o impeachment

Vai ficando claro que os partidos políticos tendem a se proteger da evolução dos processos criminais por meio de um grande acordo após o impeachment da presidente Dilma. Com Temer na presidência e boa parte da oposição nos ministérios, espera-se que os ímpetos investigativos da lava a jato sejam freados e, se possível, eliminados. Essa solução, que exclui qualquer capacidade de reação do PT, parece animar os mercados. É isso o que está nos preços praticados hoje.
Blog por Pedro Paulo Silveira  

A semana mais curta, por conta do feriado da Paixão de Cristo, foi de saldo negativo para o Ibovespa, que caiu cerca de 4%, após semanas de altas. O Ibovespa saiu de 38.200, na semana de 15/02/2016, para os atuais patamares, acumulando alta de 21% até agora. O otimismo gerado pela mudança de perspectiva em torno do impeachment da presidente Dilma turbinou o otimismo que veio de fora e a bolsa explodiu, veja o gráfico semanal:

 

Mas, se na política as coisas ensaiam uma saída amigável para os mercados, na economia real as elas continuam indo ladeira abaixo. No balanço semanal tivemos:

  • prejuízos de Petrobrás (R$ 34,8 bilhões) e Oi ( R$ 4,8 bilhões),
  • aumento do desemprego, com mais de 100 mil demitidos em fevereiro,
  • queda da inflação (IPCA-15 e IPC-S) abaixo dos 10% no acumulado de doze meses

O derretimento da economia, já comentado aqui ontem, deve continuar a produzir fundamentos ruins para as empresas. Mas a perspectiva de um rápido acordo político que retire Dilma do poder e encerre as investigações de corrupção - que envolvem quase todos os partidos políticos - acaba por produzir melhora nas expectativas. E como o mercado é movido por expectativas, os preços sobem.

As ações da Vale do Rio Doce estão em forte alta, mesmo com a contínua queda dos preços do minério de ferro e das perspectivas de crescimento da economia chinesa (maior consumidora da Vale) ainda sendo avaliadas como “moderadas”. Ninguém, ao menos dentre os maiores especialistas globais, espera que a China aumente a sua velocidade de crescimento a ponto de fazer com que o minério de ferro volte a subir. E isso é aplicável, também, para todo o setor siderúrgico. Apesar disso o mercado está reagindo a uma melhora de perspectiva indicada em relatório do Bank of América para a Vale. Com isso as ações da mineradora sobem 5,90%, as da Gerdau 4,12%, CSN 2,8% e Usiminas 3,5%.

 

Afora isso, apenas a dominância política poderá nos dizer o que vem pela frente.

Importante: As opiniões contidas neste texto são do autor do blog e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney.

Deixe seu comentário

Perfil do blogueiro

Economista pela FEA-USP, CNPI, atua no mercado financeiro desde 1983 e hoje exerce funções de análise econômica e de valores mobiliários. pepa2906@gmail.com