Semana curta e bolsas em alta.

O mercados globais continuam a subir com o otimismo resultante da certeza de que o FED continuará a manter a política monetária bem suave. Colaboram as expectativas em torno da esperança de que o governo chinês irá promover um novo pacote de estímulo econômico. No Brasil as expectativas de crescimento para 2015 chegaram a -1%.
Blog por Pedro Paulo Silveira  

As bolsas globais começam a semana em alta, alimentadas pela eterna esperança de que o governo chinês fará um pacote para infraestrutura de sorte a estimular a segunda maior economia do mundo e pela continuidade das altas em Nova York, motivadas pela sensação de que o FED continuará a manter a política monetária bem suave. E todo esse otimismo, que fez de março um excelente mês para os mercados de ações, contamina positivamente o IBOVESPA. A Bolsa brasileira acumula alta de 1,61% em março e fica firme acima dos 50 mil pontos, mesmo com a contínua redução das expectativas de crescimento para 2015 e da alta das expectativas para o IPCA, que estão acima dos 8%. Veja o gráfico com o comportamento das expectativas para o crescimento de 2015:

As expectativas chegaram a uma queda de 1% em 2015, mas ainda estão abaixo da minha: http://pepasilveira.blogspot.com.br/2015/03/o-pib-de-2014-ficou-em-zero-e-o-de-2015.html . A inflação esperada também subiu para 8,13%, bem acima do teto da meta de inflação de 6,5%. Para a semana elaborei estimativas para os indicadores a serem divulgados:

IPC-S FGV (março): 1,53%

Balança Comercial (março): -US$ 350 Milhões

Produção Industrial (fevereiro): -1,50%

IPC Fipe (março): 0,65%

 

Os eventos mais importantes da semana estão ligados à conclusão dos acordos entre a Grécia e a Comissão europeia, para a “rolagem” do programa de resgate do país e pelas negociações entre Irã e potências ocidentais para regular seu programa nuclear. Nos EUA sexta feira será feriado, mas serão anunciados os dados do mercado de trabalho, os mais importantes para a análise prospectiva da política monetária dos EUA. Antes disso sairão alguns indicadores importantes, mas nada que possa frear, de vez, o otimismo com as bolsas globais.

Importante: As opiniões contidas neste texto são do autor do blog e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney.

Deixe seu comentário

Perfil do blogueiro

Economista pela FEA-USP, CNPI, atua no mercado financeiro desde 1983 e hoje exerce funções de análise econômica e de valores mobiliários. pepa2906@gmail.com