Marcados preparam-se para estímulo do BCE.

A volatilidade dos mercados hoje atuaou no sentido do otimismo. As bolsas estão em alta por conta do aumento da epserança do BCE fazer alguma coisa amanhã. A queda dos preços na Zona do Euro e a sinalização da base parlamentar de Merkel de um apoio à negociação com a Grécia reforçaram a esperança em Draghi. Os preços do petróleo abriram em alta mas viraram diante do anúncio do forte aumento dos estoques nos EUA. Em resumo: bolsas para cima e dólar para baixo, exceto para o euro.
Blog por Pedro Paulo Silveira  

Confirmando um quadro de alta volatilidade, os mercados financeiros hoje estão com alta forte. Na Europa: Alemanha + 0,51%, França +0,72%, Inglaterra +0,84% e Espanha com 0,21%. Nos EUA o S&P500 sobe 1,18$, a bolsa mexicana 0,78% e o Ibovespa 3,35%. Destaque para Petrobrás +4%, Vale +4% e CSN + 9,5%. O dólar também cai, com o maior otimismo, saindo a R$ 2,697; o euro continua a cair e está sendo negociado a 1,1822.

Não houve notícias positivas na Europa no início do pregão, ao contrário. O instituto de estatísticas da União Europeia, o Eurostat, anunciou a inflação consolidada da Zona do Euro e ela veio em derretimento, com deflação de 0,2% em doze meses. Veja a tabela:

 

Excetuando-se a queda de 6,3% dos preços de energia (petróleo!) a inflação anual ficou em 0,6%, próxima de zero, indicando um quadro deflacionário. Esse dado, e mais a sinalização por parte da base eleitoral de Angela Merkel, de que eles apoiam uma flexibilização das negociações com a Grécia, caso o primeiro ministro Samaras perder para Alexis Tsipras, do Syriza, nas eleições do próximo dia 25. Ambos apontam para a possibilidade do BCE anunciar um aumento de suas intervenções de expansão de liquidez amanhã. Caso isso aconteça, de fato, tanto a Grécia fica na Zona do Euro, como podemos vislumbrar um cenário mais positivo para a reversão da recessão na região.

O mercado de petróleo não reagiu de forma consolidada a essas notícias, virando para o negativo depois de uma abertura positiva. Relatório divulgado pela Agência Informações de Energia (EIA) aponta para a queda dos estoques de petróleo cru nos EUA, mas a uma forte elevação dos estoques de gasolina (+8,1 milhões de barris) e destilados (+11,2 milhões de barris). Esse aumento dos estoques disparou a virada dos preços que caíram tanto nos EUA como na Europa. Seguindo a tendência, o euro continuou a cair, batendo 1,1812, veja o gráfico:

Euro

Nos EUA foi divulgado o  número apurado pela empresa de processamento de folhas de pagamentos, ADP Systems, acerca da criação de vagas em dezembro e ela veio em alta. Após 208 mil empregos serem criados em novembro, 241 mil foram criados em dezembro, mostrando o vigor do mercado de trabalho da maior economia do planeta. Veja o gráfico de criação de vagas, medida pela ADP e pelo BLS (agências de estatísticas do Dpto do Trabalho):

 

 

Ainda sairá hoje a Ata da última reunião de política monetária do FED que pode aumentar a nossa visão acerca dos passos planejados pela diretoria do BC no sentido de aumentar (ou não aumentar) os juros ao longo desse ano.

Importante: As opiniões contidas neste texto são do autor do blog e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney.

Deixe seu comentário

Perfil do blogueiro

Economista pela FEA-USP, CNPI, atua no mercado financeiro desde 1983 e hoje exerce funções de análise econômica e de valores mobiliários. pepa2906@gmail.com