Sociedade, Economia e Política
Economia
Pedro Paulo Silveira

O Japão e a Roda da Fortuna

Por Pedro Paulo Silveira

A queda acelerada dos preços no Japão e a redução das estimativas para o crescimento do PIB em 2015 ajudaram a empurrar as ações do índice Nikkei para baixo nas últimas semanas.  Mas o pessimismo é tão grande que os agentes de mercado apostam todas as fichas em novos pacotes de estímulo na China e no Japão. E essa crença contagiou as bolsas globais em mais um novo ciclo de euforia. Só o Nikkei subiu 7,7%.

Leia Mais

Com China ruim, mercado se anima com Alemanha

Por Pedro Paulo Silveira

Uma pequena euforia tomou conta dos mercados globais hoje. Apesar do preocupante comportamento do comércio exterior da China, os dados da Alemanha trouxeram uma boa dose de esperança. A ideia é a de que a crise pode ficar contida nos países emergentes e não contaminar nem a União Europeia e, tampouco, os EUA. Tudo isso parece ainda mais tentador depois das fortes quedas da semana passada.

Leia Mais

A chance da elevação dos juros em setembro permanece baixa

Por Pedro Paulo Silveira

O Vice Presidente do FED, o economista Stanley Fischer, afirmou que os avanços da economia dos EUA,  inegáveis, salientando a melhora do mercado de trabalho, . Os preços, no entanto, têm mostrado uma forte resistência em caminhar para a meta de 2% em doze meses. Mas, os analistas de mercado viram na avaliação de Fischer sobre a inflação um recado de que ele pode estar pensando em elevar os juros em setembro. Na minha opinião, porém, os sinais continuam confirmando uma alta mais para a frente.

Leia Mais

Um frenesi de vida curta

Por Pedro Paulo Silveira

A melhora do mercado acionário e a divulgação de um PIB mais forte nos EUA fez os mercados saírem das portas do inferno para as do céu em poucos dias. A avaliação de que essa onda de otimismo pode durar por mais tempo, no entanto, não tem sustentação.

Leia Mais

Julho apresenta quinto mês consecutivo de superávit comercial e melhora do saldo de transações correntes

Por Pedro Paulo Silveira

A melhora do saldo de transações correntes está mudando a sorte de nossa vulnerabilidade externa e ele decorre tanto da desvalorização cambial como da queda de nossa atividade interna. A melhora contínua desse agregado deve motivar uma revisão, para cima, de nossa estimativa para o PIB de 2015.

Leia Mais

O BC chinês traz de volta US$ 2 trilhões aos mercados acionários

Por Pedro Paulo Silveira

A decisão do BC chinês de reduzir os juros e os compulsórios ajudou a ancorar novamente as expectativas dos agentes globais. As bolsas voltaram a subir e recuperaram boa parte das perdas de ontem. Ainda que as grandes dúvidas em relação à economia global estejam mantidas, tivemos uma trégua.

Leia Mais

Alguns trilhões de dólares evaporaram nessa manhã

Por Pedro Paulo Silveira

Os futuros das bolsas bolsas dos EUA chegaram a projetar quedas de até 7% antes do pregão. Mas após uma abertura de derretimento, houve uma parada para respirar. As quedas estão mais moderadas, mas é possível sentir o cheiro de "queimado" no ar. Se com enormes "Quantitative Easing" as economias continuam pregando sustos enormes em seus agentes, difícil imaginar o que será necessário fazer se as coisas piorarem ainda mais.

Leia Mais

CAGED: mais de 540 mil postos de trabalho destruídos no ano

Por Pedro Paulo Silveira

O Ministério do Trabalho e do Emprego divulgou o saldo líquido do mês de julho e foram demitidas 159 mil pessoas. Esse número diz respeito à vagas formais e é o segundo pior número da série livre de influências sazonais. O pior número foi o de abril desse ano.

Leia Mais

O caminhão sem freio começou a descer a ladeira

Por Pedro Paulo Silveira

A China mostrou nova contração em sua produção industrial, elevando a temperatura do derretimento dos mercados globais. As taxas de câmbio, as bolsas e os títulos continuam derretendo como reação à falta de coordenação para evitar uma nova crise global.

Leia Mais

O FED não subirá a taxa de juros em setembro, mas os mercados derretem

Por Pedro Paulo Silveira

As bolsas e as moedas globais estão novamente em queda por conta das enormes incertezas em relação à performance futura da economia global

Janet Yellen

Leia Mais

Perfil do blogueiro

Economista pela FEA-USP, CNPI, atua no mercado financeiro desde 1983 e hoje exerce funções de análise econômica e de valores mobiliários. pepa2906@gmail.com