O que é Tape Reading? (Parte 3)

Recentemente discorri sobre uma das táticas mais fantásticas para tomada de decisões no mercado de capitais. Mas quais os prós e contras desta técnica?
Blog por Caio Sasaki  

Conforme pudemos ver no artigo anterior, o Tape Reading é uma técnica fantástica, pois é extremamente objetiva, precisa, e atua na micro dinâmica dos negócios, o que reflete em resultados muito assertivos. Não posso negar que alguns dos melhores traders que eu conheço são “Tape Readers”, mas eu estaria mentindo se dissesse que não conheço traders bem sucedidos utilizando outras táticas como Análise Técnica ou Setups com Backtest. Aliás, muitas interpretações da análise técnica derivam da leitura de fluxo, o que reforça meu argumento de que a maioria das diferentes táticas são correlacionadas de alguma forma, por isso devemos combinar técnicas distintas. Além disso, o Tape Reading, como qualquer tática, possui seus pontos fracos, o que explica o fato de ser menos utilizado no mercado norte-americano hoje em dia, se comparado com épocas passadas. E para entender isto, vou contar um trecho da minha trajetória profissional.

Em 2007 eu já atuava na NASDAQ e NYSE como day trader em uma mesa proprietária e vinha evoluindo num ritmo muito interessante. O dólar na casa dos R$2,70 era estimulante para operar lá fora e minha gestão de risco estava afiadíssima, assim como a minha tática baseada única e exclusivamente em Tape Reading para ativos de baixa volatilidade. Mas para a minha infelicidade a dinâmica do mercado mudou (porque ela SEMPRE muda!) e a leitura dos fluxos passou a ficar cada vez mais difícil. Foi uma época de entradas maciças de robôs e algoritmos avançados, que manipulavam os books e forçavam stops curtos como o meu. Claro que eu já havia passado por alguns baques, mas desta vez foi diferente, pois se tratava de uma mudança na forma de negociar, o que dizimou definitivamente muitos scalpers na modalidade “Click & Trade”, ou seja, quem operava manualmente, sem uso de automatizações ou algoritmos. Não foi fácil admitir para mim mesmo que aquela técnica, aparentemente tão perfeita, não tinha mais efeito naquele mercado. Foi então que decidi migrar para o mercado brasileiro, e esta mudança foi um dos melhores trades da minha vida, pois descobri um mercado repleto de oportunidades, totalmente inexplorado... mas isto é assunto para outro dia.

No Brasil ainda não ocorreu esta invasão de robôs e pode tardar para acontecer por conta da liquidez baixa e custos altos – se comparada com o mercado norte-americano (ufa, a salvos por enquanto!). Entretanto, o problema por aqui é outro, ou melhor, são outros! Em primeiro lugar vem o alto custo de operação, tanto por parte das corretoras como por parte da bolsa, o que inviabiliza operações de Scalping Trade (operações muito curtas) – por isso os robôs aqui focam mais o scalping em mercados futuros, que são menos caros, e consequentemente tornam a vida dos traders deste mercado um pouco mais difícil – por isso as estratégias de algoritmos para papéis tendem a buscar movimentos mais longos. Além disso, uma plataforma realmente rápida, precisa e estável tem um preço salgado para o investidor pessoa física. Outro ponto é que o Tape Reading é imbatível na teoria, mas muito difícil de ser implementado na prática, principalmente se não houver uma supervisão e troca de experiências com outros traders. E, para finalizar, exige total dedicação, no sentido de acompanhar o mercado o dia todo, sem desgrudar os olhos da tela. Por isso a maioria das pessoas que evoluem nesta tática só conseguem tal proeza por estarem imersas em ambientes propícios – e ainda assim leva tempo para atingir maturidade. E não é todo mundo que se adapta a esta técnica, pois ela é monótona e exige um alto nível de concentração e disciplina. Portanto, se você busca algo que te dê uma análise perfeita sem trabalho e dedicação árdua, sinto muito, o Tape Reading não é o que você procura. Aliás, nenhuma tática por si só tem condições de entregar ganhos consistentes por muito tempo. É preciso uma visão mais ampla, estratégica.

Por isso encerro aqui a sequência sobre Tape Reading para falar, nesta sexta-feira, de algo muito mais relevante: o “motor central” da carreira de um trader que é o planejamento específico para investidores – o Trading Plan. 

Nos vemos em breve!

 

“A estratégia sem tática é o caminho mais lento para a vitória. Tática sem estratégia é o ruído antes da derrota”. Sun Tzu (A arte da Guerra)

Se você quer aproveitar as oportunidades que Bolsa está apresentando, clique na imagem abaixo e assista a um curto vídeo onde o analista André Moraes compartilha 3 dicas que podem fazer toda a diferença na hora de operar!

As 3 Dicas Que Eu Gostaria De Ter Recebido Quando Comecei na Bolsa

Importante: As opiniões contidas neste texto são do autor do blog e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney.

Deixe seu comentário

Perfil do blogueiro

É trader, formado em Física pela USP e chegou a fazer mais de 300 operações por dia na Nasdaq e na Bolsa de Nova York. Foi estrategista em instituições como Citibank, Interfloat e XP Investimentos e hoje dedica parte de seu tempo para formar traders independentes. contato@sasakitraders.com.br